segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Eu queria ser um campeão de ioiô

Ioiô

Não sei o que leva uma pessoa a se dedicar ao ioiô. Deve haver um motivo. Desconheço qual é.

E de que maneira alguém vira campeão mundial de ioiô? Óbvio: participando do campeonato mundial de ioiô. Sim, para quem não sabia, existe um. Chama-se World YoYo Contest e, este ano, aconteceu em Orlando, na Flórida. 

E para ser campeão, ocupar o mais alto lugar no pódio, imagino que a pessoa passe muitas horas treinando e estudando o brinquedo, a fim de elaborar novas e surpreendentes manobras. 

Deve amar o ioiô acima de tudo. Até da namorada. Se é que um campeão de ioiô tem namorada. 

Mas será que vive exclusivamente do ioiô? 

Se sim, devo admitir: começo a sentir inveja desse campeão mundial de ioiô!

Afinal, deve ser um mercado pouco competitivo. 

Quantos advogados você conhece? Muitos, certo? E quantos jogadores de ioiô você conhece? Eu: nenhum.

Ser jogador de ioiô é como ser contorcionista ou bilionário. Existem poucos e fazem coisas que poucos podem fazer.

Ser jogador de ioiô é um privilégio e uma incógnita.

A gente não sabe o que leva a pessoa a se dedicar ao ioiô, mas sente uma tremenda admiração ao vê-la fazer com maestria o que ela faz.

Pensando bem: eu queria sim ser um campeão de ioiô. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário