quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Onomatopeias de uma discussão amorosa

Coisas de casal

Ai, ai... – Você lamenta o tempo perdido numa relação que até podia dar certo se ela fosse mais alta, mais magra e ganhasse menos que você.
Ha Ha Ha... – O riso de escárnio ao ser acusado, pela milésima vez, de deixar cuecas molhadas no boxe do banheiro.
Clap! Clap! Clap! – Palmas de ironia para a perfomance “mocinha sofredora da novela das oito” que ela sempre representa quando quer que você se sinta o “vilão” da história.
Buá, buá... – Choro compulsivo. Fodeu!
Grrr! – Grunhido de raiva. Falta pouco, muito pouco, para você voar no pescoço dela.
Oops! – Você não devia ter falado que a mãe dela é uma dondoca lipoaspirada. Agora, aguenta!
Tic-tac – O tempo passa e ela continua falando sobre a garçonete que deu em cima de você em 1999.
Zzzzz... – Ai, que sono... Vamos deixar essa discussão pra amanhã?
Blin blong! – A campainha toca. É o vizinho do apartamento ao lado ameaçando chamar a polícia se vocês continuarem conversando aos berros.
Argh! – Ela, enfim, reconhece, depois de anos de convivência, que nunca aprovou a sua mania de coçar o saco enquanto assiste TV.
Shhhh! – Um minuto de silêncio para retomar o fôlego e bolar um novo plano de ataque.
Pow! Pow! Pow! – Nessas horas, é melhor não ter uma arma em casa.
Tchibum! – Ai, que vontade de afogar essa neurótica no vaso sanitário!
Nhac, nhac, nhac... – Enquanto ela pede mais atenção e compreensão, você come biscoito de morango.
Bah! – Ela reclama que você nunca lembra do aniversário dela. E você: “Bah!”, sem saber o que falar.
Cof! Cof! Cof! – Tossir. Outro truque para disfarçar a falta do que falar.
U-hu! – Ela cansa de discutir a relação. Vai dormir. E você vibra. Já pode ver mulher pelada na internet.
Hum, hum, hummmm... – Você goza sozinho, enquanto ela dorme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário