sábado, 16 de outubro de 2010

(Anti) Depressão

David Servan-Schreiber

Terminei de ler o livro “Curar – o Stress, a Ansiedade e a Depressão sem Medicamento nem Psicanálise”, do psiquiatra David Servan-Schreiber (Sá Editora).

Não é um livro de auto-ajuda, como pensei. Mas um livro que ajuda quem está deprimido a refletir sobre a real necessidade de usar antidepressivos como tratamento para essa nossa tristeza que não tem fim.

Será esse o único caminho?

A seguir, apresento algumas considerações do autor para que a gente possa “alcançar a mente pelas vias mais profundas do corpo”. Métodos que, segundo Servan-Schreiber, são validados pela literatura científica recente, mas que ainda não são bem aceitos pela medicina moderna.

1. Aprender a usar técnicas de respiração, como as usadas na ioga, para atingir o que ele chama de “coerência cardíaca”.
2. O impacto da luz e do sol influencia, e até controla, funções essenciais do cérebro emocional. É por isso que parecemos bem mais felizes na primavera do que no inverno.
3. Com cinco mil anos de prática documentada, a acupuntura é provavelmente a técnica médica mais antiga do planeta e, de acordo com Servan-Schreiber, suas agulhas afetam diretamente o cérebro emocional.
4. O cérebro faz parte do corpo e, assim como todas as células de todos os outros órgãos, as células do cérebro são constantemente renovadas. As células de amanhã são, portanto, compostas do que comemos hoje. Pesquisadores já provaram que uma dieta rica em Ômega-3 – tal como a dos esquimós, que consiste em dezesseis gramas diários de óleo de peixe – leva, a longo prazo, ao aumento da produção de neurotransmissores e acarreta bom humor no cérebro emocional.
5. Platão tinha descrito isso há 2.500 anos. E, no curso dos últimos vinte anos, a ciência ocidental já o demonstrou: o exercício físico é um tratamento tremendamente eficaz para a ansiedade.
6. O amor é uma necessidade biológica. Precisamos respeitar as necessidades que nosso cérebro emocional tem de harmonia, afeto e ligação.
7. Quem tem um animal de estimação em casa é muito mais feliz.

De forma bem resumida, claro, isso é o que diz David Servan-Schreiber em seu livro. Segundo o autor, podemos vencer a depressão com esses métodos “alternativos”, sem nos “envenenar” com “pílulas milagrosas”.

Será?

34 comentários:

  1. Às vezes, penso em largar os remédios, parar de gastar tanto dinheiro nas farmácias e partir pra psicoterapia e pra esta terapia do livro. Parece boa, mas o principal é a força de vontade que precisamos ter =)

    Esse post me deixou mais feliz :D
    Beijos, Marcos! =****

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antidepressivos não fazem efeito benéfico nenhum. Pesquise e vai encontrar. Estão sendo enganados.

      Excluir
    2. Wagner posso garantir q ajuda sim muito os antidepressivos na fase da crise vc se reencontra serve para instruturar nossa mente com o tempo vc msmo vai saindo dele a partir do momento q vc ve q a ansiedade e o stress e a causa q nos deixou doente

      Excluir
  2. Oii Marcos. Pois é, nesse livro o autor retrata tudo que tenho feito para me livrar dessa depre... Acrecento tbém que alimentos como iogurte desnatado, castanha do Pará, banana, chocolate, um pouquinho de cafeína e atitudes como ficar ao sol por alguns minutos pela manhã, pressionar um ponto dolorido atras dos lóbulos das orelhas por um minuto, respirar fundo, pensar positivamente, viver um dia de cada vez, etc. Mas mesmo com tudo isso....tá difícil.
    Não podemos perder a FÉ! Logo estaremos bem. Abraços. Drika.

    ResponderExcluir
  3. comecei a tomar a pílula (exodus) hoje... veremos....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só vai te prejudicar sinto muito. O que ele faz é levar o equilíbrio químico cerebral pra bem longe. Está sendo enganado

      Excluir
  4. Olá a todos. Tanto eu como meu marido tomamos a mesma medicação, EXODUS. Tratamos de ansiedade generalizada e depressão. Faz um ano que tomamos o Exodus, 10mg. No início realmente os efeitos colaterais são desagradáveis mas suportáveis. Ainda temos eventualmente sinais de ansiedade, meu marido tem palpitações e angústia e eu além das sensações de angústia, sinto eventualmente desconforto muscular onde parece que estou extremamente energizada, como se fosse tensão nervosa. Mas ambos, no geral, melhoramos muito, pois, no meu caso, chorava sem parar e aparentemente sem motivos, algo que já não ocorre. Hoje faço análise para tentar entrar em contato com as causas e obviamente, como diz meu psiquiatra, é algo que eliciará certas dores na alma, frutos da auto-descoberta, mas que é o complemento do tratamento. Nada conquistamos sem o nosso esforço. As veze me entristeço de ter desencadeado essa necessidade e ter que usar a medicação, mas aí penso que o remédio tá aí para ajudar, então vamos lá! Além do Exodus estamos contando com Alprazolam qdo necessário, pois os sintomas da ansiedade são bem desagradáveis. Temos eu e meu marido 40 anos e eu sou psicóloga e registro aqui, hje, que tudo é aprendizado e experiência. Estou grata de ter recebido a ajuda de vcês através de depoimentos.Parabéns pelo blog, a troca miniminiza as dúvidas e receios, facilitando o nosso viver. É isso aí, vamos VIVER!!!Abraços a todos.!

    ResponderExcluir
    Respostas


    1. Placebo e antidepressivos: há realmente diferença?
      Artigo de William Campbell Douglass II, MD
      Novos riscos ligados aos medicamentos habitualmente usados para transtornos afetivos. Não importa quantas vezes se estudem os antidepressivos – e agora o que importa é de quantas maneiras são examinados estes medicamentos – as respostas são sempre as mesmas.
      As drogas simplesmente não funcionam – e qualquer “efeito” que possam ter sobre a depressão não é muito melhor do que o efeito placebo. Mas há uma coisa que essas drogas fazem e fazem bem, e isso é colocar a química do cérebro para longe do equilíbrio para nunca mais retornar – e as últimas pesquisas mostram como isso pode ter consequências da cabeça aos pés.
      Isso porque remédios usuais da família dos ISRS (SSRI em inglês) (inibidores seletivos da recaptação da serotonina, cujo protótipo é a fluoxetina, com nomes comercial de Prozac® -NT.) “funcionam” (Ah! funcionam, tem coisas que racham minha cara às vezes - observação do autor) ao enganar o cérebro mantendo sua serotonina atuando por um período um pouco mais longo do que seria feito por conta de sua natureza.
      Mas a serotonina não é um mágico reforço ao humor. É um neurotransmissor essencial usado para tudo, da digestão até a coagulação sanguínea para a função sexual – e quando você usa produtos químicos para alterar a forma como o cérebro lida com essas coisas, você terá efeitos colaterais em “todas esses citados” e, em outros tantos, de acordo com o estudo em “Frontiers of Psychology” .
      E além de todos esses riscos, as pessoas que tomam esses remédios têm o dobro do risco de uma recaída em comparação com aqueles que melhoram naturalmente – supondo que você vá viver o suficiente para ficar melhor, em primeiro lugar, uma vez que as drogas também aumentam o risco de morte em idosos, de acordo com o estudo.
      O que você acha desses efeitos colaterais?
      Você quer vencer a depressão, você pode derrotar a depressão – mas esqueça os remédios.
      A maioria das pessoas melhoram com nada mais do que um pouco do passar do tempo. Se você não quer esperar, pode acelerar a sua recuperação com qualquer combinação de vitaminas do complexo B, erva de São João, um novo hobby, ou um fim de semana em algum lugar com uma boa praia.
      Pessoalmente, eu iria pegar uma praia.
      Referências:
      Link do texto original: clique aqui
      Link do artigo da pesquisa: http://www.frontiersin.org/evolutionary_psychology/10.3389/fpsyg.2011.00159/abstract
      Conheça a revista Frontiers of Psychology, aqui.
      Conheça o site do Dr. Douglass: aqui
      Tradução: Dr. José Carlos Brasil Peixoto, site Uma Outra Visão
      Share
      Artigos relacionados
      Colesterol é fundamental para a saúde cerebral
      Uso de analgésicos e anti-inflamatórios: elevados riscos…
      Drogas, paixões, exercícios e chocolates
      “Estamos medicando os idosos de maneira errada”,
      Uso de analgésicos e anti-inflamatórios: elevados riscos…
      Nenhum Comentário »
      Nenhum comentário ainda.
      Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URL
      Deixe um comentário
      Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

      Postagens por categoria
      Agenda
      Artigo
      Blog & Sites
      Clínicas & Hospitais
      Comportamento / Relações
      Curiosidades
      Depoimentos
      Diagnósticos & Tratamentos
      Dicas de Saúde
      Entrevistas
      Eventos & Encontros
      Geral
      Medicina Complementar
      Medicina Preventiva
      Medicina Tradicional
      Multimídia
      Podcasts
      Vídeos
      Novidades / Atualizações
      Nutrição & Dieta
      Opinião / Ponto de Vista

      Informe abaixo seus dados para receber no e-mail as atualizações e eventos.
      Loading...Loading...



      Marcadores de postagem
      alimentação alimento funcional atividade física cardiologia carlos bayma colesterol comportamento câncer depressão dermatologia diabetes diagnóstico dieta doença doenças dor endocrinologia entrevista estresse genética hormônios medicina medicina preventiva neurologia nutrição obesidade opinião palestras patrícia brederode ponto de vista prevenção próstata psicologia psicossomática psiquiatria relacionamentos saúde saúde emocional saúde física saúde integral saúde mental tratamento tratamentos

      Excluir
  5. Faz uns 20 dias que tomo EXODUS mas sinto uma dor de cabeça horrível. Será que essa dor é apenas uma reação adversa passageira?

    ResponderExcluir
  6. É normal anônimo, mas se persistir sugiro vc. procurar o seu psiquiatra. É uma drgoa mt. boa. Já a uso há mais de 01 ano. Todavia, penso em buscar alternativas naturais. Hj. descobrir por acaso no Dr. Google várias indicações do uso do chá da erva-de-são-joão e do pau-santo. Vou experimentar.Boa semana a todos e fiquem em paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomei erva de São João e melhorei consideravelmente...

      Excluir
  7. Olá queridos colegas de depressão, fique sabendo que não estão sozinhos nenhum pouco...kkk. já faz 12 anos que trato da deprê e digo uma coisa, isso não vai ter fim. Sarar desta doença implica em um ambiente familiar colaborativo e isso é muito difícil ja que ainda existem ignorantes no assunto.Só Deus tem sido meu porto seguro.Rezo por todos nós, amém.

    ResponderExcluir
  8. Olá Marcos
    Você não abordou no post a EMDR - Dessemsibilização e reprocessamento pelo movimento ocular, que consta no referido livro. Já existem vários psicologos capacitados para tal prática no Brasil e me parece algo muito promissor. Eu vou iniciar minhas sessões em breve e estou muito otimista em finalmente me curar depois de 26 anos de depressão e duas tentativas de suícidio. Mas, ainda não desisti de derrotar essa eterna luz cinza.
    Um abraço e força a todos.
    Rubia Lodi

    ResponderExcluir
  9. Assim como muitos (a) tenho transtorno do humor e uma ansiedade
    incontrolavel, que é a maior causa de minhas frustaçoes; em relacionamentos então... sinto muita carência de atençao. Dai eu ligo se nao atende ligo mil vezes até que irrito muito as pessoas e dai estou sempre sem ninguém , vem a solidão que me deixa no fundo do poço mais profundo... busco sempre estar aprontando alguma situaçao diferente pra suprir essa solidão e carÊncia de atençao e dai vem a ANSIEDADE essa é a maior inimiga do ser humano , parece que nos toma a oportunidade de ser feliz... ruim demais , as pessoas nao tem que nos aceitar assim, mas seria tão bom se ao menos procurassem, entender. Meu medico Dr. Marcos Gebara está ajudando - me a encontrar o meu caminho e entendimento que preciso ajudar ao medicamento e disse que com o Exdo 10 e outros vou ficar bem... ai! meu sonho e de toda minha familia...

    ResponderExcluir
  10. Oi, gostaria de saber se vc já teve alta do seu Exodus. E como foi o desmame. De uma experiência estranha com Exodus, parecia não fazer efeito os 10mg, fui para lexapro 10 mg que foi um sucesso, mas depois de uns meses passei a ter problemas de estômago e emagreci muito, fiquei sem apetite para a comida.. demorei a pensar que ele tivesse a ver com isso. Então, passei ao desmame e rapaz.. ainda estou sofrendo com isso. Minha cabeça ficou parecendo que estava ligada numa corrente elétrica e até para pensar sentia muita sensibilidade nos neurônios. Mudei de psiquiatra e vou ver o que vai dar. Queria saber sobre a experiência de alguém aqui além do autor do blog quanto a se houve alta do tratamento e sobre como foi o desmame do antidepressivo, seja qual for.

    ResponderExcluir
  11. Para os homens deve-se analisar o tamanho do penis. Pensar realmente como se sente em relação a isto, e se está satisfeito com sua vida sexual. Questões da sexualidade, reprimidas, podem se manifestar de diversas formas. Pensem nisso!

    A medicação, oxalato de escitalopram, tem me ajudado muito também.

    ResponderExcluir
  12. Olá, gostaria de saber se antes de vir a depressão a pessoa fica super ansiosa ? Obrigada a quem responder. Carmen

    ResponderExcluir
  13. Ol[a, adorei a indica;ao do livro e seus di[arios, acredito que n'ao s'ao bons apenas para voc"e, mas ajuda tbm a muitas pessoas, obrigado Eu tomo o Exodus a uns meses, j[ tomei fluxetina, mas me dava sono demais e eu ficava paradona. A[i fui par outro Lo auguma coisa, n'ao lembro o nome, mas n'ao ajudou em nada e agora estou tomando esse. Senti todos os sintomas q v descreveu logo nos primeiros dias, agora n'ao mais, por[em n'ao posso deixar passar uma hora do hor[ario que sempre tomo. Porem tenho uma d[uvida, talvez possa me ajudar, continuo uma pessoa muiiiiiito agitada e irritada e isso me atrapalha, ser[a q a dose est[a baixa, n sei o q fazer para ser uma pessoa mais calma e tranquila. V ou algu[em pode me dar uma luz, uma sugestao do que fazer...aguardo obgdo

    ResponderExcluir
  14. (parte 2)

    Além da sexualidade, o que mais você reprimiu ao longo dos anos, Marcos? Parece que você quis ser escritor, mas não levou isso muito adiante. Sei que gosta muito de música, mas nunca se tornou músico. Escreveu um roteiro, mas é só um curta-metragem, não foi para Cannes nem Hollywood. Será que você não queria muito ser famoso ou ter alguma outra espécie de "vitória" perante o coletivo? Como você era na juventude? Era pretensioso, como um jovem deve ser? Tinha pequenas manias de grandeza, como as que todos nós temos?

    O problema da sexualidade já era grande o bastante. Se você ainda tiver juntado ao bolo algumas dessas frustrações de realização de vida com muita crueldade, o fardo resultante acaba sendo muito pesado mesmo. Eu admito que já criei muitos fardos enormes para mim mesmo. Os mais leves eu ainda carrego, mas tive que sacudir e abandonar muitos outros fardos pelo caminho... para não enlouquecer.

    Administrar fardos pode ou deveria ser algo básico, mas muita gente se atrapalha com isso. Não se aprende em casa nem na escola. Aliás, família e escola costumam é jogar mais alguns fardos sobre as nossas costas (ambos exigem que sejamos "adequados"). Então muita gente não sabe administrar os fardos, não sabe que não sabe, e há quem nem se dê conta de que os fardos sequer existem. Por isso compartilhei a minha forma de lidar com os monstros.

    Como eu disse, não sou médico, mas tenho vivido relativamente bem com este método. Não sou feliz, mas não sou deprimido, não fico prostrado numa cama derrotado por antecipação. Vivo, trabalho, estudo, namoro, produzo, tenho hobbies, vida social normal... Apenas não perco meu senso crítico e a consciência de que, no fundo, a vida é uma bosta, o mundo é imbecil e/ou nós temos desejos e expectativas demais, tanto que a vida não dá conta. Em resumo, apoio-me na consciência de que, MESMO QUE EU FRACASSE, NÃO HÁ NADA DE ERRADO COMIGO. Não há nada de errado comigo. Convenhamos que o mundo não colabora, e é por isso que tanta coisa dá errado na vida de todos nós.

    Fica bem.

    ResponderExcluir
  15. Marcos, eu não sou médico nem me considero um deprimido, mas acho esse assunto interessante. Luto com a depressão há uns 30 anos, sempre venço, e sem tomar remédios.

    Meu método sempre foi interromper todos os pensamentos da minha cabeça como se fosse um monte de gente pentelha que fica falando merda e, no momentâneo silêncio, investigar com extremo rigor e coragem o que realmente se passa dentro de mim.

    Esse processo frequentemente envolve eu me perguntar o que eu REALMENTE quero: Mais amor? Mais dinheiro? Mais sossego? Mais ar puro? Dar o cu? Comer um cu? Me trancar num quartinho com 25 mulheres nuas? Ou com 50 rapazes nus? Sequestrar e matar alguém? Reatar aquele relacionamento que eu encerrei por orgulho e ainda me corrói? Ter filhos? Ter um pau de 25 centímetros? Ter uma casa na praia? Ser famoso? Trabalhar na Globo? Ser querido e adulado? Ser um ermitão? Morar no mato? Morar em Nova York? Abraçar a minha mãe? Ser um animal? Qual? Por quê? São muitas e muitas perguntas.

    Vêm destas perguntas respostas publicamente inconfessáveis que eu confesso para mim mesmo sem muita delicadeza, que se solidificam e se tornam mais alguns tijolos na construção da minha consciência, do meu auto conhecimento. Esse auto conhecimento é a minha fortaleza. Mesmo que eu não possa realizar a maioria desses desejos reprimidos, apenas SABER e ADMITIR que eles existem dentro de mim e não ter vergonha de ser quem eu sou consiste numa argamassa muito sólida nessa minha construção, o suficiente para eu admitir que sim, sou infeliz e vou morrer sem jamais ter muitas coisas que quero, mas ao mesmo tempo manter minha dignidade, minha sanidade, minha força e meter uns cascudos em qualquer fantasminha de frustração que venha me encher o saco. A incompletude, a insatisfação, é uma coisa absolutamente comum, essencial do ser humano. TODO MUNDO vive com isso, até os lindos, os ricos e os poderosos. A experiência da vida simplesmente não é suficiente. Aceitar isso tem sido a chave da minha sanidade.

    Escolhi este argumento específico entre outros por causa da sua homossexualidade. Vasculhei o seu blogue e não encontrei quase nenhuma menção de raciocínio que relacione a sua depressão com a sua homossexualidade. Você conta que sofreu com o conflito, mas ainda não encontrei nenhum texto em que você mesmo faça a relação expressa entre uma coisa e outra, de causa e efeito.

    Eu acredito nessa relação de causa e efeito, porque repressão sexual é terrivelmente comum. Causa mesmo depressão em muita gente, ainda mais quando se adiciona o aspecto tenebroso da repressão da identidade, violência cruel e extrema que é criada pela sociedade mas também é posta em prática pelo próprio indivíduo contra ele mesmo. Todos nós somos paus mandados da sociedade em maior ou menor grau. É claro que isso tudo é um veneno, e não é de se admirar que o corpo execute um motim e um colapso contra esses crimes hediondos perpetrados pela mente.

    No exercício que descrevo acima, o que você REALMENTE quer? Resposta que eu imagino: por muito tempo, você quis ser você mesmo e não pôde.

    ResponderExcluir
  16. mas quais exodus quais porras, vao mazé ler este livro: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/Curar-O-Stress-A-Ansiedade-E-A-Depressao-Sem-Medicamentos-Nem-Psicanalise

    e saiam dessa de uma vez por todas! a medicacao só nos torna aindamais incapazes de recuperar por nós mesmos, e com efeitos duradouros.

    ResponderExcluir
  17. É extremamente importante salientar, que os antidepressivos, quando bem indicados, salvam vidas! Todas essas terapias alardeadas em livros de auto-ajuda, ou em terapias milenares como a Ayurveda ou Acupuntura, são ótimas, mas as vezes precisam ser aliadas a medicamentos. É muito importante não demonizar a medicação, pois tem muita gente deixando de tomar por conta do preconceito, e com isso estão sofrendo horrores, ou fazendo outros sofrerem, ou se matando, ou quase matando seus bebês quando da depressão ou psicose pós parto. Ninguém diz para um diabético não tomar insulina, ou um hipertenso não tomar a medicação da pressão, o mesmo não deve ser dito para o paciente que realmente necessita de antidepressivo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em gênero, número e grau.
      Toda medicação possui efeitos colaterais, e tomar antidepressivos é o que salva muitas pessoas, só quem passa na pele, sabe como é difícil, é fácil dizer: não tome antidepressivos!
      Mas e a pessoa que está viciada em mutilar o próprio corpo para amenizar as dores emocionais, o que ela faz?

      Excluir
    2. Vc já procurou ler sobre personalidade Borderline? Se encaixa nesses sintomas de automutilação para obter um alívio temporário...não sou médica mas pesquiso muito por ter vários sintomas desagradáveis

      Excluir
  18. Essas crises deixam a gente fora do eixo....Queria minha vida de volta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc...horrível mesmo...vc sofre de crises de pânico?

      Excluir
    2. Também gostaria de ter minha vida de volta, ando maltratando muito meu marido e meu filho, não tenho mais vontade de nada, pra piorar trabalho de secretária, tem câmera pra todos os lados, ele ouve o que falo no telefone, enfim me vigia o tempo todo, com essa crise não tem vindo pacientes, fico 9 horas trancada, mas sei que ele me vigia, é horrível, tenho vontade de sumir, hj aqui é emenda de feriado, não tem ninguém no prédio e eu aqui sozinha trancada, sem poder falar com ninguém. Só não faço o que quero a muito tempo pq penso no meu filho, mas já estou cansada demais, não aguento mais, queria muito dar um fim nisso tudo.

      Excluir
  19. Boa noite a todos!Acabo de comprar o livro estou aguardando a chegada dele pelo correios.Essa é mais uma das minhas tentativas ao longo de vários anos sofrendo de TAG...já experimentei todos os medicamentos disponíveis e agora não estou usando nenhum por opção própria,fiz desmame gradual e vou me livrar desse incomodo sozinha,chega de dar dinheiro pra psiquiatras e farmácias,sinto meu coração como se estivesse batendo descompassado,minha cabeça confusa,minhãs mãos suando e pensar que meu corpo está no limite.E pior chegar até o cardiologista e ele dizer que não tenho nada apesar da taquicardia as vezes extrassístole ,hipertensão e todo tipo de mal estar psicossomático. Eu sou dona do meu corpo, da minha vontade dos meus desejos,e o que mais desejo e farei será me livrar da ansiedade para sempre,ela não vai me dominar!Espero que a próxima vez que postar alguma coisa aqui seja pra contar a todos a minha VITÓRIA!!!Fiquem com Deus!

    ResponderExcluir
  20. Olá pessoal, espero que todos estejam bem. A depressão não é ruim, pois se não fosse ela, morreríamos. Ela é uma alerta de que algo está na contramão da nossa vida e que enquanto não corrigirmos, ela permanecerá nos alertando. É como a febre quando nos avisa que algo está errado em nosso corpo. Curamos o corpo, a febre vai embora. Curamos a mente, a depressão vai embora. Como precisamos do remédio para curar o corpo, precisamos também do remédio para curar a mente, não só a mente biológica, mas também a psíquica. É fácil? claro que não. É possível? Com certeza! Tive duas crises depressivas com ansiedade e pânico e em ambas eu tomei o citalopram e me dei muito bem com esse medicamento. Os efeitos colaterais são complicados no início pois ele põe pra fora toda angústia e ansiedade no começo, mas depois de umas 4 semanas começa os seus efeitos. Imagina um machucado na perna, quando você tá parado a dor ameniza, mas toda troca de curativo a dor logo vem, mas a cada troca o machucado é menor e a dor também. Assim sãos a dores psicológicas. Eu as tenho e sei como são doloridas, aliás, os diabéticos aidéticos quem tem câncer, os drogados os que passam fome, todos nós temos dores, sejam do corpo ou sejam da alma. Faço uma dieta legal para o corpo e para a mente: Ao amanhecer tomo um bom banho, deixo a água cair sobre o corpo e agradeço o banho. Tomo uma café bem light, como bastante frutas e castanhas. Sempre tento ficar em lugares mais claros e respiro profundo ao sol. Caminhadas a noite para relaxar, respeite os outros, dê um boa dia, tarde e noite mesmo que não o receba em troca e no final do dia, medite sobre seu dia e prepare para ser um pouquinho melhor no outro. Não tenha preconceito se você toma remédio para depressão e só assim você respeitará a dor do outro. O remédio é muito necessário para esse equilíbrio e se você precisar usá-lo a vida inteira e se isso te tornar uma pessoa mais feliz para você e para com o próximo, tome. Obrigado DEUS por ter dado a sabedoria e força de vontade aos cientistas que trabalharam tanto para criar esses medicamentos tão valiosos para nós. “Não procure Deus no céu. Ele está no seu irmão aí do seu lado” Paz e luz a todos e mais alegria e menos depressão para nós…. rs rs

    ResponderExcluir
  21. Pessoal deêm uma olhada se puderem no blog da Ana Maria Saad na internet, que trata de transtornos de humor de forma bem diferente da convencional e propõe que nos peguemos para criar e que se queremos ter uma mente saudável temos de modificar nosso estilo de vida. Ela possui uma ONG chamada pensamentos filmados e os vídeos dela no youtube também são muito bons. Fiquem com Deus todos e coragem, somos guerreiros!

    ResponderExcluir
  22. Já para quem possui transtorno bipolar, vale a pena adquirir novo ou usado o livro duas faces de uma vida de Lana Castle. Traz dicas preciosas, embora tenha algumas partes bem técnicas!

    ResponderExcluir
  23. Tenho depressão crônica desde criança, foi o que a médica disse, eu me sinto muito triste na maior parte do tempo, penso em suicidio, poucas coisas me fazem feliz e por tempo limitado, descobri que tenho um nodulo no estomago e não tenho dinheiro para realizar o exame que me diz o que ele é, e nem pra cirurgia, essa bolinha faz com que eu tenha gastrite e muita dor no estomago... isso piorou minha depressão... a poucos meses fui assaltada, e agora não saio mais de casa a pé sozinha sem meus cães ou namorado, ou sem carro... perdi a motivação para concluir meus estudos... tenho diversos medos e fobias, não consigo ficar sozinha em casa por muito tempo senão choro e entro em panico...ja nao sei o que fazer...

    ResponderExcluir
  24. Gente eu entendo até pq já passei por uns momentos terrivéis, más tenho respostas pra minha alma e procurei ter momentos com Jesus busquei uma intimidade com Deus e isso mim fortaleceu muito busco estar na presença do Espirito Santo diariamente.Através dessa intimidade com Deus tenho sido o apoio do meu esposo pra minhas filhas que são bençãos em minha vida! Sou empresaria e tenho a vida muito atarefada passamos pro crises financeiras e hoje entendo que existe solução pra tudo. A solução está em JESUS!!!

    ResponderExcluir
  25. Querido!
    Estas sumido...
    Ainda está aí?
    Adorei seu blog!
    Irei iniciar tratamento com Exodus. (Toda vez que falo essa palavra, vem o Bob Marley cantando na minha mente kkkkk)
    Me mande um hello, diga como voce está?! :)
    Bjosss

    ResponderExcluir