quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Viva los mineros de Chile

Mineiro resgatado no Chile

Agora é hora de capitalizar em cima dos mineiros. Oferecer alguns dólares por uma entrevista exclusiva. Adaptar para o cinema a emocionante história.

Antonio Banderas ou Benício Del Toro poderiam interpretar Luis Urzúa, o topógrafo que liderou o grupo e foi o último dos 33 mineiros a ser resgatado do buraco.

Assim é na “sociedade do espetáculo”. Tudo vira mercado, mercadoria, audiência, bilheteria, lucro, produto tipo exportação. E não vai ser diferente com os mineiros.

Se familiares já brigavam por privilégios antes mesmo do fim da operação, tudo pode acontecer daqui pra frente.

O incrível resgate, transmitido ao vivo pela TV, foi de deixar qualquer chileno orgulhoso do profissionalismo da equipe responsável pela operação.

"Chi-Chi-Chi-le-le-le-viva los mineros de Chile!"

A estrofe, entoada diversas vezes durante o resgate, é uma adaptação de uma das canções mais representativas do país, criada por um estudante em 1933. Durante a ditadura de Pinochet, virou “Chi-Chi-Chi-le-le-le-viva Chile y Pinochet”. A versão com conotação política foi proibida depois que o ditador deixou o poder.

A história dos mineiros mostra que ainda podemos acreditar em finais felizes – ainda que eles sejam cada vez mais raros.

Quando a humanidade, em vez de criar mísseis e enriquecer urânio para construir bombas, cria cápsulas capazes de “viajar” às profundezas da terra para salvar vidas, nos enchemos de esperança. Acreditamos na possibilidade de um mundo melhor.

Pena que essa sensação de “alma lavada” seja passageira. Logo ligamos a TV novamente, nos deparamos com a cara feia do Datena e percebemos que nada mudou.

Os mineiros, graças à perícia da equipe de resgate chilena, foram salvos, mas acho que não há cápsula capaz de salvar a humanidade do oportunismo mais mesquinho.

Manchete do dia: “Lista de presentes para mineiros resgatados inclui viagens, vinho e striptease”.  Uma tal Adriana Barrientes, ex-participante de um reality show chileno, que dar aos mineiros o seu corpo, "algo para subir o ânimo".

É bom os "heróis" do momento se cuidarem. "Experiências extremas são profundamente transformadoras. O que era importante deixa de ser. Já não são os homens que saíram de casa para trabalhar", escreveu o psicanalista Marion Minerbo na "Folha". 

De qualquer forma, desejo boa sorte às novas celebridades do showbiz mundial. Depois de passar por maus bocados naquele buraco escuro e sobreviverem, eles merecem nossa admiração e toda grana que lhes oferecerem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário