segunda-feira, 8 de novembro de 2010

O homem e seu guarda-chuva

Homens prevenidos

Pode chover. Nunca ando com guarda-chuva. Prefiro me molhar, pegar um resfriado e me enfiar debaixo do cobertor.

Guarda-chuva é para homens prevenidos. E homens prevenidos são homens medrosos. Desses que não saem de casa sem dinheiro, sem lenço, sem relógio, sem documento, sem verificar se a porta está trancada.

Chegam sempre cinco minutos antes do horário. Nunca deixam o leite ferver e sujar o fogão. E, mesmo em ruas de mão única, olham para os dois lados antes de atravessar.

Seguem à risca a expressão “cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém”. Estão sempre com um Trident no bolso. E camisinha, claro. Homens prevenidos não enfiam o pau em qualquer "buraco", e muito menos sem proteção.

Há algo de melancólico em homens que carregam o guarda-chuva pela rua, com medo de serem surpreendidos. Parecem esperar sempre pelo pior. Inseguros diante do imprevisível.

Ora, se desceu pro play, tem que brincar, sujar as mãos, bater a testa no escorregador. Nada mais chato que passar a vida tentando evitar o “tombo”. Uma hora, com certeza, você cai. Esteja preparado ou não.

Por isso, se chover, foda-se! Deixo a chuva me molhar e sigo em frente.

Nada que um antigripal não resolva. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário