quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

No Japão, fumante não é bandido

Da série Crônicas Nipônicas

Smoking area, em Tokyo

Acho mais democrático e respeitoso a maneira como o Japão lida com seus milhares de fumantes. Em praticamente todos os estabelecimentos (restaurantes e cafés), os japoneses mantêm espaços adequados para que a gente solte as nossas baforadas em paz. Em shoppings, há salas para fumantes.

O país, ao que parece, ainda não foi “contagiado” pelo pânico ocidental do tal fumo passivo. Ainda bem. 

Nas ruas e avenidas, somos proibidos de fumar enquanto caminhamos. A multa varia de 1.000 a 2.000 ienes (aproximadamente entre R$ 20 e R$ 40). Mas há diversos pontos de “smoking area” pelas cidades, com cinzeiro e solicitação para não jogar bitucas de cigarro na rua ou nos bueiros.

Claro que muitos desobedecem a lei. Fumam em lugares proibidos. Outros, com o objetivo de manter o espaço público limpo, usam “cinzeiros de bolso”. Eu comprei um. JK também. Decidimos trazer para o Brasil a boa e simples ideia de não sujar as ruas com os “restos mortais” do nosso vício.

Por lá, também existem máquinas que vendem cigarros. Mas para você poder usá-las, é preciso fazer um cadastro e receber uma carteirinha pessoal e intransferível. A medida evita a compra de cigarros por menores de idade.

Enquanto isso, em Londres, no aeroporto de Heathrow, onde fizemos conexão, quem fuma está fodido. Sem poder sair do aeroporto e sem um único e fedido espaço para fumantes, seguimos o conselho de um funcionário do aeroporto: “Fumar escondido no banheiro”.

Mas não pense que o Japão incentiva os fumantes. O preço do maço de cigarro lá é escorchante: 440 ienes – ou R$ 8.

Nenhum comentário:

Postar um comentário