sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Ruas limpas: respeito ao espaço público

Da série Crônicas Nipônicas

Região central de Tokyo: ruas limpas

Quer medir o grau de civilidade de um país, observe as suas ruas. Se estiverem limpas, você está em um lugar onde as pessoas respeitam o espaço público e o próximo. Se estiverem sujas, você está no Brasil, onde espaço público é tratado como terreno baldio.

Parece mero detalhe, mas não é. Ruas limpas – ou sujas – dizem muito sobre quem somos: se cidadãos evoluídos ou porcalhões subdesenvolvidos.

A cidade onde a gente mora deveria ser compreendida como uma extensão da nossa casa. Assim, se não jogamos lixo na sala de casa, também não jogaríamos lixo no meio da rua. Pena que, no Brasil, a lógica é outra: da porta de casa pra fora, agimos como se não tivéssemos nenhuma responsabilidade sobre o espaço público. Afinal, para que servem os garis, não é?

Além de desrespeito ao próximo, sujar ruas, parques e praias mostra o quanto o Brasil ainda precisa aprender com a sua falta de educação. Depois, vem a chuva, o lixo entope os bueiros e o povo choraminga contra o governo.

Antes, é preciso fazer a sua parte. Mirar-se no exemplo do Japão e de outros países onde o espaço público não é lixeira.

Enquanto isso não acontecer, conforme-se: o Brasil jamais será levado a sério. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário