quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Cine Belas Artes: a última sessão

Em São Paulo, as grandes salas de cinema foram transformadas em templos evangélicos, bingos, ruínas. E quem hoje estiver a fim de assistir a um filme que se enfie dentro do shopping center mais próximo. É neles que estão as melhores salas e as piores companhias para se ter na poltrona ao lado.

Em Berlim, por exemplo, as coisas parecem funcionar de modo diferente. Salas de cinema construídas há mais de meio século continuam conservadas, mostrando que seguir em frente não significa, necessariamente, soterrar o que ficou pelo caminho.

Veja o caso do Delphi – Filmpalast Am Zoo. Bombardeada durante a Segunda Guerra, a sala foi reerguida em 1949. Onde havia um cinema, fez-se outro cinema. E, assim, mantém-se viva a história.

Enquanto isso, em São Paulo, foi anunciado nesta quinta-feira (17/02) o fechamento definitivo de mais uma tradicional sala de cinema da capital paulista: o Cine Belas Artes, em funcionamento desde 1943.

Li em algum lugar: “É o respeito pelo passado que distingue a instrução da barbárie”.

Está explicado. Somos bárbaros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário