sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Tea party fashionista

A transex Lea T

A cada temporada, a moda se apropria de algum “objeto estranho” ao seu mundo, mastiga, mastiga, mastiga e cospe o bagaço fora. Foi assim com Beth Ditto e as gorduchas. Será assim com a transex Lea T.

Faz parte do show da moda se fingir de tolerante, posar de “avançadinha”. É dessa forma que a moda oprime os bobos que morrem de medo de parecer demodê.

A mensagem que a moda transmite ao trazer uma transexual ou uma gorda para a passarela é clara: “Está vendo? Nós respeitamos as diferenças.”

Balela. Se você é gordo, feio, anônimo, pobre ou usa pochete pendurada na cintura, jamais integrará a "Tea Party" fashionista. 

Beth Ditto e Lea T são apenas outdoors luminosos para chamar a atenção do público e criar factóides. No backstage, a moda continua o que sempre foi: autoritária, anoréxica, preconceituosa e esnobe.

Lea T, infelizmente, vai passar. Assim como as tendências apresentadas na última semana de moda. É a tal da transitoriedade. 

Resta saber quem substituirá a transex na próxima temporada. Monga, a Mulher Gorila?
 

2 comentários:

  1. Nada a ver sua opinião sobre moda, não existe objeto estranho para esse mundo. Se moda tivesse preconceito, todas as roupas do mundo seriam iguais. E daí se pobres não frequentam a Tea Party? aposto que você também não acolheria um pobre na tua casa! Não são pessoas bobas que ligam em andar na moda, são pessoas que usam o que querem, inventam estilos de vida que os fazem felizes! Já que você acha a moda tão terrível assim, tenho que te perguntar: onde você compra roupas? acho que você pega do lixo! pois duvido você consseguir entrar em uma loja de roupas! Beth Ditto desfilou para um dos maiores nomes da moda:Jean Paul Gautlier, se ela fosse considerada um "objeto estranho" para o mundo fashion, pode ter certeza que ela não seria nem convidada pro desfile! E a moda é snob mesmo! pois ela tem do que se orgulhar: estilos para todos os gostos, roupas boas de todos os preços, estilistas maravilhosos, inspiração pra dar e vender! Se a moda dependense de comentários de um blog hipócrita e chifrin como esse, e um autor com problemas de preconceito e transtorno de perssonalidade da retardadice, dúvido se ela não seria tudo isso que você escreveu.

    ResponderExcluir
  2. Concordo com o ponto de vista do autor do blog. E com certeza a pessoa "anonima" nao entendeu a abrangência da questão. O autor não quiz satirizar ou menosprezar o trabalho dessas transexuais. So quiz denotar que a empresa da moda se aproveita de um falso discurso de tolerância e igualdade, pra se promover. Que são raríssimos os casos de transexuais, e pessoas fora do "peso ideal" que se dão bem nesse meio.

    ResponderExcluir