domingo, 3 de abril de 2011

Todos são felizes nas noites de sábado

John Travolta no filme "Embalos de Sábado à Noite"

Inventaram por aí que é proibido ser infeliz nas noites de sábado. É proibido ficar em casa nas noites de sábado. É proibido deitar no sofá e ler um bom livro nas noites de sábado.

Sábado é dia de festa, de zoeira, de pegação!

E por que diabos o corretor de texto do computador teima em brigar comigo, alterando meu sábado por esse Sábado com “S” maiúsculo? Que abuso, hein, Word!

Para quem está deprê, noites de sábado são aterrorizantes. Enquanto as “gazelas saltitantes” saem alegres e barulhentas para a “balada”, intoxicando os elevadores de perfume, expectativas e blá-blá-blá interminável, o depressivo se sente ainda mais paralisado nas noites de sábado.

Sim, a felicidade alheia é irritante. Nas noites de sábado, torna-se mais irritante ainda.

Todos são felizes nas noites de sábado, menos você, né, amiga?

Mas e se as noites de sábado fossem abolidas do calendário, você se sentiria menos sozinha? menos infeliz? menos abandonada?

Acho que não. Embora, pensando bem, seria bem legal acabar com a alegria da menina-chapinha classe média que sai de casa toda emperiquitada e, lá pelas quatro da madrugada, volta toda desconjuntada, com o batom na testa e a calcinha molhada.

A verdade é: esteja você deprê ou não, é mais saudável ficar na moita nas noites de sábado. Deixe para ser feliz em outra noite qualquer. Você corre menos risco de ser contagiada pelo vírus da imbecibilidade sabática.
 

4 comentários:

  1. Acho que a sociedade fica criando um monte de convenções, policia e critica quem não às adere. Viver em sociedade tem dessas coisas.
    Prefiro intuir minhas convenções e seguir por mim mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Melhor ser um pouco autista, mas feliz, do que ser sociável e viver para baixo.

    ResponderExcluir
  3. Hahaha. Boa... Ontem mesmo fiquei em casa com minha gatinha ronronante no colo lendo "Os meninos da Rua Paulo". Muito bom o livro... Recomendo!
    E realmente é irritante ver o quão patéticos podem ser os acríticos, que vivem numa pseudo-felicidade. Acho que esta "felicidade" esconde um profundo estado de desespero perante as constantes indeterminações a que estamos fadados.
    Luis

    ResponderExcluir
  4. "vírus da imbecilidade sabatica"- haha, melhor expressão inventada de 2012 ever. Também odeio sábados, fevereiros, feriados e afins. E vivendo em um país como o Brasil, isso pode se tornar algo um pouco complicado de lidar.

    Legal seu blog, você parece ser uma pessoa interessante e divertida. Coincidência ou não, todas as pessoas assim que conheço tem algum traço depressivo evidente.

    Entrei aqui por acaso, pois comecei a usar o "citalopram". E foi uma uma curiosa surpresa, deu pra rir um pouco... e ficar triste também, não queria perder minha libido :( Enfim, "no pain no gain".

    Vamos levando.

    Abraços.

    ResponderExcluir