domingo, 5 de junho de 2011

É possível alguém ser 100% feliz, Giovanna?

Giovanna Antonelli na revista "Marie Claire"

ESTOU NA SALA DE ESPERA do consultório médico. Na mesinha ao lado do sofá, há um cemitério de revistas gastas, amassadas, velhas. Desenterro uma. Na capa, a atriz sorri triunfante. É Giovanna Antonelli. Folheio a revista e encontro a reportagem. No alto, a frase espetaculosa: “Só admito ser 100% feliz”. Para manter calma a minha gastrite nervosa, decido encerrar a leitura ali mesmo. Em alguns casos, “conversar com as paredes” é o melhor jeito de matar o tempo da espera.

Finalmente, depois de 40 minutos, sou atendido. A médica examina o meu hemograma, receita um remédio para baixar o colesterol e aconselha que eu caminhe ao menos 30 minutos por dia – ai, ai, caminhar... que fim levaram os médicos que recomendavam cama, repouso e canja de galinha?

Fui-me embora. Mas, no caminho de volta para casa, percebo que era perseguido. A frase, a maldita frase da atriz continuava girando dentro da minha cabeça: “Só admito ser 100% feliz” → “Só admito ser 100% feliz” → “Só admito ser 100% feliz”... Os poucos amigos que me conhecem bem, sabem: sou um maníaco obsessivo-compulsivo. Quando algo me encafifa, não há santo milagreiro que dê jeito. Vamos, então, à frase.

Entendo a Giovanna Antonelli. Ela é atriz famosa. E, por ser atriz famosa, integra o bizarro grupo das celebridades. Excetuando-se uma Britney aqui, um Fábio Assunção ali – ambos humanizados pelo “escândalo” – as celebridades precisam fingir que são “100% felizes” durante “100% do tempo”. É modo de jogar na cara do mundo que “venceram”, que são pessoas mais realizadas e afortunadas que as outras – e que nunca sofreram de prisão de ventre. Mentira! A mais deslavada mentira! Marilyn, a mais célebre blonde girl da história, teve uma vida de merda e morreu entupida de barbitúricos.

A declaração de Giovanna Antonelli, é bom ressaltar, piora ainda mais as coisas. Ao acrescentar o “só admito” em sua frase espetaculosa, ela dá a entender que tem total controle sobre a própria felicidade. Balela. Os únicos que têm total controle sobre a própria felicidade são os doidos de manicômio, que vivem felizes em sua “realidade paralela”. E esse não é o caso da atriz, é?

Opa! Pensando bem, acho que é. Celebridades também vivem numa “realidade paralela”. Acreditam que são Napoleão ou Maria Antonieta até quando vão ao supermercado.

Lembrei agora de uma crônica do Nelson Rodrigues que combina com o tema deste post. Um tigre, segundo o escritor, há de ser tigre eternamente. E um leão há de preservar, até morrer, o seu nobilíssimo rugido. Já o ser humano é o único que se falsifica“Ele se falsifica e, ao mesmo tempo, falsifica o mundo.” É isso que fazem as celebridades; e é isso que fazem as pessoas que escondem a sua miséria sob a ideia ingênua de felicidade plena – atualmente vendida a preço de banana nas academias de ginástica, nas igrejas e nos templos, e nas clínicas de estética.

Mas, resta de pé a pergunta: é possível alguém ser 100% feliz? 

3 comentários:

  1. Não acredito que alguém seja totalmente feliz.

    Talvez porque eu não seja rica, nem bonita, nem gostosa, não tenha uma carreira incrível, nem um marido que me ame e filhos que me realizam.

    Tenho a leve impressão de que nunca terei nem 5% disso, se é que eu vou chegar à idade de poder vivenciar todas essas experiências. Acho que quando se tem depressão, você não consegue entender a felicidade. Da mesma forma que pessoas muito felizes dizem que os depressivos são só dramáticos que reclamam demais.

    É, não sei se o mundo foi feito para pessoas extremamente felizes ou extremamente tristes. Talvez, tenha sido feito apenas para os conformados.

    Um beijo, bom fim de semana, Marcos!

    ResponderExcluir
  2. Esse "conceito" de felicidade, ainda mais vindo de celebridades, é deprimente. Esse último adjetivo vai sem aspas mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Sabe que já tinha reparado na felicidade da Giovana Antonelli?
    Sempre sorrindo,sempre sendo uma mãe maravilhosa,sempre apaixonada e casando(hora com hora com outro pois ela não para com homem nenhum).
    Agora ela diz só admitir ser 100 por cento feliz?
    Deve ser uma deusa com poder sobre o bem e o mal?
    Felicidade de revista...felicidade de orkut...

    ResponderExcluir