sábado, 11 de junho de 2011

As mulheres e o Dia dos Namorados

Foto: Rankin, da série SNOG

ALGUMAS MULHERES suspiram para que o dia chegue logo; outras suspiram para que o dia passe logo. E, assim que o dia passa, tudo volta à banalidade de sempre. Sim, falo do Dia dos Namorados. E falo das mulheres, em particular, porque são elas as que mais se alegram e as que mais se entristecem com a data. Homens estão mais preocupados com o jogo do seu time no Campeonato Brasileiro.

Já as mulheres...

Se estão namorando, estão alegres. Correm ao shopping e batem perna de lá pra cá até encontrar o presente “ideal”, aquele que combine perfeitamente com a personalidade do seu atual e adorável “troglodita”. Se estão sozinhas, estão tristes. Refugiam-se dentro de casa, fingem desdenhar a ocasião e tomam dois comprimidos de Rivotril para “apagar” – de preferência, antes mesmo do início do “Fantástico”.

E não adianta vir com aquela conversa mole de que “todo dia é Dia dos Namorados”. Não, não é. Todo dia é todo dia. Rotina, ovo frito, aporrinhação. O 12 de Junho é – ou deveria ser – “especial”. E, mesmo que a gente saiba que datas comemorativas não passem de truques publicitários para bombar o comércio, quem consegue escapar do oba-oba? Do clima “love is in the air” que antecede a data?

Ok, há mulheres que não estão nem aí para a celebração. Acham-na cafona, coisa de classe média. Mas, se essas mulheres estão sozinhas, desconfio que sentem-se ainda mais sozinhas no Dia dos Namorados por não terem com quem trocar beijos e presentes. E, se estão namorando, e o namorado ignora a data, aposto que, bem lá no fundo da sua alma, sopre uma leve brisa de decepção – e incerteza: “Será que ele me ama? Se me amasse, ele não me faria uma surpresa, mesmo sabendo que eu não ligo pra isso?”.

Mulheres – ou a maioria delas – gostam de declarações de amor. À moda antiga ou moderninhas, não importa. Podem, claro, viver muito bem sem a companhia "fedorenta" dos homens. Mas acho que vivem muito melhor se tiverem ao lado delas alguém que saiba homenageá-las. A elas, e só a elas, dedico o 12 de Junho.

2 comentários:

  1. O mundo é das mulheres. E só um homem mesmo (como eu) pra formular essas frases-feitas de efeito, querendo bancar o inteligente.

    ResponderExcluir
  2. Sinceramente, sou daquelas que fica triste por estar sozinha. Mas é melhor assim do que ficar com um "troglodita" =/

    Tá difícil arrumar homem por aqui.

    Feliz domingo, feliz dia qualquer, hehehe!

    Beijos!

    ResponderExcluir