sexta-feira, 22 de julho de 2011

O sucesso dos outros

As pessoas são diferentes

Houve um tempo em que o texto alheio me bloqueava. Eu lia, achava sensacional e – envergonhado – sentia vontade suicida de deletar tudo que eu havia escrito. Nessa época, cada vez que eu descobria um autor culto e com estilo bacana, eu não conseguia elaborar uma frase sequer por dias. Nada a ver com “complexo de inferioridade”. Era apenas o reconhecimento – dolorido, confesso – de que existiam pessoas bem mais talentosas do que eu no ofício de escrever.

Essa foi uma das razões que me fez demorar anos para criar um blog. Tinha medo de me expor e, ao ser comparado com outros blogueiros, parecer um bobo.

Hoje, desencanei. Em vez de invejar, admiro; em vez de me rebaixar; procuro aprender; e, em vez de amaldiçoar, parabenizo. Concluí que as pessoas são diferentes; umas são melhores do que outras: mais inteligentes, mais bonitas, mais sortudas, mais capazes. E precisamos ter maturidade para lidar com isso. Simples assim.

Ontem (quinta, 21/07), caí no blog do @senshosp. Passei horas lendo os textos do cara. Bem escritos, bem articulados, com frases espertíssimas. Se fosse há alguns anos, entristeceria e cortaria os pulsos na minha banheira imaginária. Eu era moleque. E todo moleque é meio babaca, inseguro, despreparado. Fica espiando o pau do outro para ver quem tem o maior.

Ok, o meu é menor. Mas, e daí?

Cada um cava o seu lugar no mundo à sua maneira e dentro das suas possibilidades. Cada um sabe (ou deveria saber) do que é capaz. Ir além é opção sua. Estude, aprenda, vire noites, dedique-se. O que não tem perdão é posar de coitado porque o carro do seu vizinho é mais potente do que o seu. Se ele tem, fez por merecer. E você, merece?

Pra finalizar, 1 aviso: se o sucesso dos outros te incomoda, retire-se da sala. É mais digno.

3 comentários:

  1. tenho um caderninho onde anoto frases legais (com os respectivos mentores, claro! sou varias coisas, mas não ladra de idéia alheiaa), jeito meio torto de admirar o trabalho do outro!

    e a sua ultima frase foi anotada viu? beijos

    ResponderExcluir
  2. Marcos, o que me chateia é às vezes elogiar a produção alheia, e a pessoa laureada achar que você é tiete. Eu gosto e sempre estou disposto a exercitar a arte do reconhecimento aos méritos do próximo, mas não vou ficar rastejando embaixo do tapete vermelho de ninguém. Enfim, o equilíbrio da autoestima é uma missão de cada um. A gente persegue isso dia a dia. Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Vou ler este blog que tão bem o impressionou, mas fique sabendo que mesmo que o "pauzudo" em questão seja realmente muito bom o seu por "menor" que seja tem proporcionado enorme prazer a cada nova leitura. Orgasmos múltiplos e intensos aqui no "O Idiota..."

    ResponderExcluir