quinta-feira, 28 de julho de 2011

onde não há escola, há templos

o Ibope Inteligência realizou uma pesquisa com 2.002 pessoas de 142 municípios para saber a opinião dos brasileiros em relação à união homoafetiva. Resultado: 55% se declararam contrários.

a maioria dos incomodados com o “casamento gay” é homem (63%), mais velho (73%), tem nível de escolaridade baixo (68%) e está nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (60%). Se pensarmos bem, a pesquisa não revelou nada de novo, nada que os LGBTTs já não saibam por experiência própria.

ontem (quarta, 27), fui comprar cigarros. No boteco, um bando de homens bebia e conversava aos gritos. Um deles, aparentemente embriagado, repetia com sangue nos olhos: “Quem gosta de pica é viado!”, “Quem gosta de pica é viado!”. Pelo palavreado, eram pouco instruídos; pela aparência, eram velhos (na casa dos 40 anos).

não generalizo, ok? Apenas constato baseado na pesquisa do Ibope.

a verdade é que pouco importa o gênero, a idade, a região de onde a pessoa é. 

para combater o preconceito e todos os 
demais problemas do país, só com Educação. E Educação com palmatória, com "kit anti-homofobia". 

enquanto a gente não resolver isso, nada vai mudar. Ou – o que é mais alarmante – pode estar mudando para pior.

repare: onde não há escola, há templos. E sem outra alternativa, o povo acaba substituindo o professor pelo pastor; o conhecimento pela fé; e a matemática pelo dízimo.

assim é: se a escola não educa o sujeito, o sujeito é engabelado pela religião. E permanece ignorante até virar defunto.

salva-se a alma; petrifica-se o cérebro. E eterniza-se o preconceito.

Um comentário:

  1. puta merda japa! que texto é este?

    phoda! beijos

    ResponderExcluir