quarta-feira, 17 de agosto de 2011

o comedor de cupcake

estava de passagem por um shopping. Não lembro qual. Pra mim, shopping é tudo igual, só mudam o endereço e a altura do salto da freguesia. Aí, vi uma lojinha que vendia o tal cupcake. Parei. Olhei. Achei bonito. E fiquei com vontade de experimentar. Sobre o balcão, a placa anunciava o preço da unidade: R$ 7,99. Como assim?! Como um doce do tamanho de um cocô de cabrito pode custar R$ 7,99?!

ok, é um pouco maior, mas mesmo assim...

aí, lembrei que o cupcake virou moda entre os paulistanos. E tudo que vira moda entre os paulistanos passa a custar os olhos, a boca e o nariz da cara. Por orgulho, desisti de comer o cupcake.

já caí nessa conversa fiada de moda uma vez. Comprei o iPad apenas porque, na época, todos desejavam o iPad. Não necessitava e ainda não necessito do aparelho criado pelo Steve Jobs. Adquiri o tablet por impulso, para me sentir parte da “galera descolada”. Veja bem: acho os produtos da Apple bem bacanas. Tenho um Mac. Mas sei quando faço merda, quando dou uma de maria-vai-com-as-outras.

outra moda por aqui é a comida peruana. De repente, não mais que de repente, todos passaram a apreciar o tal do ceviche. Nunca comi, não sei se é gostoso ou não. Isso, porém, pouco importa. O importante é comer, fazer cara de quem gostou e, principalmente, anunciar ao mundo que comeu.

não sei se é só comigo que acontece isso. Mas basta algo virar moda, “cair no gosto das pessoas”, e eu me sinto terrivelmente constrangido em aderir. 

é como se abdicasse de mim, das minhas 
idiossincrasias, para virar homem-sanduíche: “Olha lá! Lá vai mais um comedor de cupcake!”.

se, para andar na moda, eu preciso negar minha identidade, prefiro continuar com meu antiquado bolinho de chuva. Pelo menos eu não me sinto um idiota subdesenvolvido capaz de pagar uma exorbitância por uma unidade de cocô de cabrito decorado.

14 comentários:

  1. kkkkkk acabei de comer um cupcake! mas paguei SÓ 6,50!

    E perto de casa que tem uma yogurteria (com Y) por quilo. ATENÇÃO PARA O PRECO: $55! sim, voce poe o que quiser no potinho e pesa... o quilo: 55 reais!

    e yogurte (com y) é aquilo: vai derretendo parece vômito de nenê! E assim caminha a vida para aqueles que moram em São Paulo!

    ResponderExcluir
  2. Ahh eu preciso de um IPad =( Tenho seminário e não tem como levar o trabalho para a escola

    ResponderExcluir
  3. Desculpe-me mas isso não faz sentido nenhum. É um fucking doce e você se recusa a comer porque virou moda? O argumento de estar durango é válido: tem uma porrada de gente aí que não come carne pelo mesmo nobre motivo, mas "não vou experimentar porque virou moda, não sou maria vai com as outras" sério?... todo mundo que come cupcake é um idiota subdesenvolvido? Então gosto por doces define a personalidade das pessoas do mesmo jeito que o gosto por bichos de estimação criou aquela célebre disputa entre a pessoa-gato e a pessoa-cachorro... sério? Fazia mais sentido um post: porra, pagar tudo isso num porra dum docinho? E só uma dica: virou moda porque é bom pra caralho! que nem beatles. E olha que sou mineira hein, das mais caipiras, tenho medo de sampa :)

    ... mas curti o blog... só não achei função neste post...

    abracetas.

    ResponderExcluir
  4. Discordo completamente da mineira... Não quer dizer que alguma coisa é boa e por isso ela vira moda. Isso é um completo dissenso para dizer o mínimo. A coisas viram moda pq tem pessoas, como Musil, definil, sem qualidades. Pessoas que seguem o fluxo da boiada. Este é um dos indícios do fascismo. Você afirmaria categoricamente que o Nazismo é bom? Muitas pessoas os seguiram, acho que nivelar os processos sociais através do gosto geral da massa é um equívoco cognitivo.

    ResponderExcluir
  5. Adorei seu post , entendi que você quis dizer que tudo que vira moda, vira exploração aqui "nestepaíz" , e mesmo que custe os olhos da cara o pessoal compra para não se sentir excluído. Nunca comi cupcakes , brownies ou Petit-Gateau...Tudo se resume à Bolo de chocolate com frescura.E a maioria come para dizer que comeu!Fico com o bolo de chocolate de mamãe e os bolinhos de chuva da vovó.Prefiro também não negar minha identidade.E não adianta me chamar de "pseudointelectual", pseudo alguma coisa também já virou moda !

    ResponderExcluir
  6. E eu que sou maluca por pudin de pão e nunca comi um cupcake na vida?
    Nem imagino a cara que tem...

    ResponderExcluir
  7. "Por orgulho desisti de comer o cupcake". Tão ridículo quanto quem come cupcake e ceviche porque está na moda. ZZZZZZZZZZZZZZZZZ

    ResponderExcluir
  8. Adoro gente orgulhosa.Ainda existe brio na face da Terra , apesar de a maioria preferir brilho...Ambição , um pouco de Materialismo , uma Invejinha acolá ( me mordo de inveja quando vejo a Angelina Jolie ! )e Orgulho. Que bom que o Marcos ainda é gente NORMAL ! Que tal um post sobre a necessidade do ORGULHO ? Adoraria. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Teve um amigão que afirmou discordar completamente de mim porque: "Não quer dizer que alguma coisa é boa e por isso ela vira moda" quando eu quis dizer: "não quer dizer que uma coisa que vira moda seja ruim porque virou moda".

    Eu adoro doces e cupcake é uma delícia, que nem beatles é uma delícia e quase unanimidade... A parada nazismo, fascismo, eu vou ignorar porque não entendi o paralelo, desculpaí a ignorância... em minha defesa quero dizer que só estava falando do impropério que é afirmar qualquer coisa sobre a personalidade de uma pessoa a partir do gosto dela por doces, o que também pode ser dito assim: "nivelar os processos sociais através do gosto geral da massa é um equívoco cognitivo"... então acredito que não discordemos super hiper completamente!!! (ah, eu não afirmaria que o nazismo é bom não, crédo!essa parada aí joga gente no forno! crédo!)

    háhá, que discussão massa! será que todo mundo vem aqui escrever bebasso que nem eu???

    De novo: adorei o blog... mas pô, às vezes um doce é só um doce :)

    ResponderExcluir
  10. Ah, sobre "tudo que vira moda, vira exploração nestepaíz": o nome disso é capitalismo, ou lei da oferta e procura, acontece no mundo inteiro, brasileiro é que gosta de falar que brasileiro gosta de falar... eu sei, é fóda... Viva o Che! Vixe, peraí, to me transformando em uma PSEUDOINTELECTUAL!!! NÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÃÕOOOOOOOOOOO!!!

    HÁHÁ: A mineira!

    ResponderExcluir
  11. Agora sério: se você for na periferia vai ver que todo mundo lá almeja comprar o que há de mais caro no mercado, é um sonho, é humano, é o pobraço passando fome e olhando uma vitrine de gente que come do bom e do melhor... para esse cara, conseguir comprar meia dúzia de colar de ouro e pendurar no pescoço significa "poder", "eu posso". Ouro é foda, ouro dura pra caralho. Todo mundo quer, mas, no mundo capitalista, poucos podem, cada vez mais poucos, e quem pode é considerado superior a quem não pode. Coloque uma mesa de bolinho de chuva e uma mesa de cupcake lado a lado em uma festa! Todo mundo quer o cupcake, ele é bom, é delicioso, ele não tem culpa, mas muitos poucos podem... pouquíssimos... o erro está aí... eu não sei a solução, o que eu sei é que cupcake é gostoso e TODO MUNDO devia ter a oportunidade de dar uma mordida em um.

    ResponderExcluir
  12. Caro Marcos , conseguistes transformar uma discussão de cupcakes em discussão de porcos chauvinistas comunistas versus capitalistas...Porra meu , e eu que sou hippie -punk-reggae-hard-rock-grunge-soul-fashion? Onde é que fico ? Que fodam-se os cupcakes...São breguinhas ( odeio essa onda de color blocking ,vulgo onda daltônica) e não cantam....

    ResponderExcluir
  13. Mineira , odeio cupcakes engordaaaa filhaaaaa.............embaranga ! Prefiro manter meu manequim 34 !Ou se cuida ou um dia só a Terra há de te comer ! Beijos bee !

    ResponderExcluir