sexta-feira, 2 de setembro de 2011

gay 50tão: você é carente?

o André Fischer, em texto publicado no Mix Brasil, tascou um “carente” em gays cinquentões, solteiros, de classe média alta. Para ele, a maioria dos caras com esse perfil é emocionalmente frágil – e “presa fácil” para oportunistas. Motivo: por serem carentes, por gostarem de homens mais novos, os cinquentões abrem as portas das suas casas para “um possível psicopata”.

será? será mesmo que gays cinquentões, solteiros, de classe média alta, são carentes? E se forem, qual o problema em ser carente?

no texto, Fischer tenta explicar o duplo homicídio que aconteceu na rua Oscar Freire, em São Paulo. O carente em questão seria Eugenio Bozola, 52. Fischer reconhece que não conhecia Bozola, mas ouviu dizer na academia que ele era “carente”. Opa! E Murilo, a outra vítima, apenas “estava no lugar errado na hora errada”.

o colunista praticamente transfere para Eugenio a culpa por ter sido assassinado. E ainda xinga de “mané” quem se expõe “a esse tipo de situação”. Pior. Chama o assassino de “psicopata homossexual-homofóbico”, mas diz que é “um engano” falar de homofobia neste caso. Ué, não entendi.

fischer acerta em dois pontos: 01) é verdade que muitos gays mais velhos preferem gays mais novos; e 2) também é verdade que muitos gays recebem desconhecidos em suas casas. Mas erra – e muito! – ao passar a ideia de que alguns gays, por se expor a situações de risco, estão pedindo para morrer.

não, não estão. Estão apenas vivendo. E viver é perigoso, meu caro. Seja você gay ou não. Seja você um rapaz de 20 anos ou um senhor de 50. E qualquer um de nós pode se deparar com um psicopata pela frente, expondo-se ou não ao risco. “Ah, mas quem entra num beco escuro atrás de sexo corre mais perigo...”. Com certeza. Mas isso por acaso legitima a ação do criminoso?

pra finalizar, pergunto: e daí que os cinquentões carentes ou não pagam pela companhia de garotos? Isso é crime? Não! Crime é matar. E justificar o crime culpando a suposta "carência" da vítima é de foder!

ou será que eu entendi tudo errado?

**********

Soube do texto do André Fischer através do Muque de Peão, o blog do Luciano Guimarães. Ele também escreveu sobre o tema. Leia.

5 comentários:

  1. Disse tudo !

    Quando eu li o texto do André eu me pensei: Que raio de raciocínio foi esse? Pois, mesmo sem termos a conclusão do caso pela polícia, neste primeiro momento não temos como desvincular os assassinatos à homofobia, até porque, temos todos os comentários do assassino nas redes sociais claramente homofóbicos.

    ResponderExcluir
  2. O melhor é que esse tal Fischer, o blogueiro, ainda rotula o assassino de Psicopata. Meu Deus, não desmoralize os psicopatas..Quase um psicólogo ou psiquiátra forense, ele se acha. Parecendo sonia abrão. Rotula quarentões gays, assassinos como psicopatas e por ai vai..

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto do André e acho que ele trabalha bastante pelos gays em geral, mas neste artigo ele realmente não foi feliz. Por incrível que pareça, as notícias sobre o assassinato nos jornais regulares foram mais cuidadosas ao mencionar a sexualidade da vítima. Já no texto do André a associação ficou direta: morreu porque era gay 50tão carente mané.
    Muque de Peão

    ResponderExcluir
  4. O Andre Fischer é exemplo da ineficiência da tal militância Gay. Apenas é uma pessoa famosa e que possui influência, não desabono o fato de ele ter criado uma "marca" com identidade gay, o site MixBrasil, mas é visível o quanto hoje é descartável e lugar-comum suas ações (mercadológicas). E este artigo é só a cereja do bolo da andrefisherização do movimento gay.

    ResponderExcluir