sexta-feira, 30 de setembro de 2011

permanência

de repente, puf! E você desaparece.

vou demorar para assimilar a sua partida. Dói demais perceber que a gente nunca mais vai se encontrar. Sim, você deixou seus vestígios no mundo. Em mim. Deixou recordações ainda verdejantes, ainda em carne viva, ainda recentes na minha memória.

ah, o tempo... Eu sei que o tempo vai tentar apagar você de mim. O tempo costuma fazer isso com a gente. Mas, de hoje até o fim do meu calvário, você sempre vai ressurgir aqui e ali. Mesmo que esmaecido pela distância, pela ausência, pelo silêncio. Mesmo que eu não me lembre mais do seu sorriso. 

existem aqueles que passaram por mim sem deixar rastro. E existe você, que vai permanecer em mim mesmo que a morte nos separe.

a você, dedico meu amor eterno.

7 comentários:

  1. É um post triste. Mas achei tão lindo!

    Permanência é a palavra :)

    Fique bem aí!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Agora que vi o "Reportagens publicadas". Dá um orgulho, né? =D Que venham muitas outras pro seu portfólio!!! \o/

    Falando nisso, tô diagramando uma revista. É o TCC de umas meninas que vão se formar em jornalismo :)

    ResponderExcluir
  3. Ah, Isa...
    perder alguém eh sempre triste. Mas o verdadeiro amor sobrevive à morte. Bj.

    ResponderExcluir
  4. Marcos.... me emocionei de ficar com os olhos marejados... pensei em todas as pessoas que conheço que já desencarnaram...

    saudade é, as vezes, uma dorzinha boa... as vezes...

    ResponderExcluir
  5. Karina...
    O post é dedicado a todas as pessoas queridas que nos deixaram. Bj.

    ResponderExcluir
  6. Texto lindo, delicado e intenso ao mesmo tempo. E como é que você consegui burlar a tentação de ser piegas hein? O texto tem uma sobriedade que o faz ser forte. Bom, bom, mas bom demais.

    ResponderExcluir