terça-feira, 6 de setembro de 2011

são-paulino é tudo bambi

do vereador Marco Aurélio Cunha, ex-diretor do São Paulo, para Marcelo Tas, do “CQC”: “Gostaria que você pensasse melhor nas brincadeiras com o SPFC. Sou brincalhão, compreendo, mas está ficando demasiado e vulgar.”

a mensagem foi postada no Twitter e se referia às manjadas piadas relacionando o clube do Morumbi com os gays – e repetidas à exaustão pelos integrantes do humorístico da Band.

desde que o corintiano Vampeta chamou os adversários de “bambis”, virou lugar-comum fazer referências maledicentes à sexualidade dos são-paulinos. E num ambiente machista como o futebol, esse tipo de gracejo incomoda os torcedores do Tricolor paulista, como parece ser o caso do Marco Aurélio Cunha.

a gente sabe: heterossexuais sobem no salto quando brincam com a sua “macheza”. Xingar a mãe pode, mas chamá-los de viado, nunca!

o problema – se é que há algum problema nisso – é que o apelido pegou – assim como o “porco” para palmeirenses e o “gambá” para corintianos. Por isso, não tem jeito. Ou o torcedor são-paulino aprende a conviver com o “bambi” ou muda de time. E escolher a segunda opção seria uma grande imbecilidade. 

afinal, a orientação sexual de cada 
um não tem nada a ver com o clube de futebol para o qual torcemos. Ou você acha que não existem gays entre corintianos e palmeirenses?

preocupante mesmo é o preconceito embutido nessa história. Certa vez, na rua, ouvi um homem dizer para um garoto de mais ou menos 10 anos, em tom de brincadeira: “São-paulino é tudo bambi”. “Não é, não!”, respondeu o garoto, contrariado. Para ele, ser chamado de “bambi” é um insulto. E é dessa maneira que se estabelece a homofobia.

os futebolistas podem argumentar que essas provocações entre torcidas nada mais são que molecagem, brincadeira entre marmanjos desocupados e descerebrados. Sim, na maioria das vezes é isso mesmo. Mas é preciso atentar para um detalhe. Ao usar gay, viado ou bicha como xingamento, os torcedores adversários não estão ofendendo a nós, os são-paulinos. Estão, na verdade, incitando a intolerância contra os homossexuais.

2 comentários:

  1. desculpe a ignorancia envolvida, mas de onde surgiu isto de torcedor do SPFC ser bambi?

    ResponderExcluir
  2. Karina, o SPFC sempre foi um time identificado com "mauricinhos", "elite" etc. Daí para misturar alhos com bugalhos foi um pulo. Bastou o Vampeta chamar de bambi e a zoação se popularizou.

    ResponderExcluir