sexta-feira, 21 de outubro de 2011

eu nunca matei ninguém

sei que Kadafi foi um ditador sanguinário e devia mesmo pagar pelos crimes que cometeu. Mas confesso que fiquei chocado com as imagens da sua morte em praça pública.

eu nunca matei ninguém. Não por falta de oportunidade ou de vontade. Já conheci muito filho da puta por aí que merecia uns bons tabefes e outros que mereciam coisa ainda pior.

nenhum deles, no entanto, me sacaneou ao ponto de eu perder completamente a cabeça e lhes arrancar o fígado. Talvez aconteça um dia. Quem sabe?

Muammar Kadafi
mas será que eu teria coragem de matar alguém? Não sei...

uma vez, fui em um clube de tiro. Disparei umas quinze vezes no alvo e me senti poderoso com aquela arma na mão. Tão poderoso que nunca mais quis pegar numa arma outra vez.

os rebeldes da Líbia tinham lá os seus muitos motivos para odiar Kadafi. Mas matar o ditador daquela forma mostrada no vídeo foi de uma selvageria apavorante.

e se eu estivesse lá, participaria do linchamento? Não sei...

minha única certeza é que sou feito do mesmo material que os rebeldes líbios. E, por essa razão, sempre me pergunto: será que eu ainda não matei ninguém apenas por falta de motivo?

3 comentários:

  1. "será que eu ainda não matei ninguém apenas por falta de motivo?" - Sim. Quando o motivo chega, voltamos aos primórdios da evolução. Muitas vezes, é a luta pela sobrevivência. Não vou me aprofundar para não assustar você. Mas acredito muito na nossa capacidade de ser selvagem... Por experiência própria.

    ResponderExcluir
  2. É por isso que eu tenho medo de mim, Sbaile, dessa "nossa capacidade de ser selvagem". Bj.

    ResponderExcluir
  3. tenho uma amiga que diz que matar alguém é questão de um segundo. Você não vê, não pensa, não nada. Em um segundo você faz o que pensava jamais ser capaz. Sei lá, tenho um pouco de medo (e certeza) de ter isto dentro de mim...

    ResponderExcluir