sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

as sacolinhas plásticas e os porcos

de que adianta proibir as sacolinhas plásticas nos supermercados se as pessoas continuam porcas?

ah, é para salvar o planeta? Ok, entendi.

agora, vamos as fatos:

em janeiro passado, fizeram um mutirão na praia de Copacabana, no Rio. De acordo com a Comlurb, empresa responsável pela limpeza, o mutirão reuniu mais de 1 tonelada de lixo após percorrer uma distância de pouco mais de 1,5 km de orla.

acredite: essa montanha de lixo não apareceu na praia por mágica.

eu sei, eu sei. O plástico virou pesadelo ambiental porque demora anos e anos para se decompor no meio ambiente.

mas repito a pergunta: de que adianta proibir as sacolinhas plásticas nos supermercados se as pessoas continuam porcas?

na quarta-feira, aniversário de São Paulo, teve show do Ney Matogrosso na Praça da República. Após o encerramento do show, depois que todos foram embora felizes para casa, eu passei pela praça vazia. Estava imunda.

por isso, penso o seguinte: posar de ambientalista bonzinho, pregando que as sacolinhas plásticas são nocivas para o planeta e devem mesmo ser proibidas, é moleza. Quero ver ter consciência ambiental e social para guardar a embalagem do sorvete no bolso até encontrar uma lixeira.  

parafraseando o poeta Sérgio Vaz, para mudar de vida não basta mudar o cabelo, tem que mudar a cabeça.

e jogar o lixo no lixo é um bom começo.
    

Nenhum comentário:

Postar um comentário