quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

não há esperança para nós


... e eu achando que essa conversa de fim do mundo não passava de conversa fiada, hein?

ledo engano. Depois de assistir aquele “Globo Repórter” sobre pessoas que estão se preparando para o Dia do Juízo Final, devo reconhecer: como tem gente doida no mundo!

tem gente estocando comida, construindo bunker subterrâneo, batendo palmas para o sol com o intuito de escapar da profecia maia ou de uma tempestade solar ou de um colapso econômico ou do Freddy Krueger.

paranóia total!

você assistiu “Melancolia”, do Lars Von Trier? No filme, o planeta Melancolia está prestes a se chocar com a Terra e o cineasta mostra como cada personagem reage a esse fato. Eu me identifico com a Justine e sua afirmação categórica: “Não há esperança para nós”.

e não há mesmo!

que o mundo vai acabar um dia, todos sabemos. Mas, de acordo com os cientistas, só daqui a alguns milhões de anos. E mesmo que o mundo fosse acabar amanhã, de que adianta “tentar ser feliz” nas últimas horas que nos restam?

por acaso, morto tem memória afetiva? Vai levar para o túmulo as suas boas lembranças? Tem Facebook no além pra gente postar nossas "fotos de felicidade"? Acabou, acabou. “Earth to earth, ashes to ashes, dust to dust”.

e se nada faz sentido mesmo, se “não há esperança para nós”, qual a finalidade de botar-se na ponta dos pés para prever o futuro? A gente sabe de cor e salteado o que nos aguarda lá na frente: uma cova escura e fria.

em vez de estocar comida, prefiro comer o que tem pra hoje. E se o mundo acabar mesmo, pelo menos morro de barriga cheia.

Um comentário:

  1. Hoje é um dia em que eu gostaria que o mundo acabasse. Rs. Tem vezes que viver enche o saco...

    Beijos, e aproveite enquanto temos tempo ;)

    ResponderExcluir