sábado, 3 de março de 2012

descubra a felicidade num só clique


nem sei qual era o conteúdo do spam. O que me chamou a atenção foi o assunto: “Descubra a felicidade num só clique”.

qualquer imbecil com dois neurônios e meio sabe que esse tipo de mensagem não passa de “pega trouxa”. Você clica com o intuito de descobrir que felicidade é essa e pode acabar infectando o seu computador com algum vírus espião.

mais falsa que a Val Marchiori posando de “mulher rica”, essa grande felicidade anunciada em propagandas de margarina, no último capítulo das novelas e pelos gurus da autoajuda simplesmente não existe. Por isso, não vamos descobri-la nem com um, nem com dois, nem com um milhão de cliques.

o problema é que somos bombardeados diariamente pelo “marketing da grande felicidade” e, ingênuos, acabamos acreditando que “tudo é possível”; que com coragem, perseverança e ânimo podemos atingir a plenitude. Isso nada mais é que balela, conversa fiada para vender ilusão em 24 suaves prestações.

ficar correndo atrás dessa grande felicidade é como tentar agarrar a fumaça do cigarro com as mãos. Experimente. Agarre se for capaz.

acho que precisamos aprender com urgência a nos contentar com a pequena felicidade. Essa, sim, existe; cresce até em terreno baldio, não tem contra-indicação e só cada um de nós sabe qual é.

a pequena felicidade pode estar, por exemplo, no copo de água gelada que mata a sua sede. Banal demais? Pode ser. Mas quem disse que a felicidade é igual para todos ou tem que ser algo extraordinário, espetacular, inesquecível? 

é tempo de pararmos de dar ouvidos a quem quer nos impor como, quando e onde devemos ser felizes. Ah, você é feliz escalando o Hilamalaia? Ok, boa sorte. Eu sou feliz chupando picolé de limão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário