sábado, 31 de março de 2012

o cabelo ruivo de Eva


Root Ginger
Autor: Jenny Wicks

em 2010, a cantora anglo-cingalesa M.I.A. causou polêmica com o clipe da canção “Born Free”. O clipe mostra soldados perseguindo rapazes ruivos, que são capturados e levados para uma área desértica, onde são obrigados a correr por um campo minado. Um deles, um menino, leva um tiro na têmpora; outro explode depois de pisar em uma mina. O vídeo, na época, foi banido do YouTube devido ao conteúdo violento, mas pode ser visto no site da cantora – www.miauk.com

M.I.A. é artista combatente. Filha de um guerrilheiro do Exército de Libertação dos Tigres do Tâmil Eelam, que luta pela criação de um Estado independente no Sri Lanka, a cantora sempre abordou questões políticas em suas canções. Em “Born Free”, parece criticar o xenofobismo europeu e a política internacional dos Estados Unidos. Suas ideias libertárias são embaladas por músicas que misturam sons de várias partes do mundo, resultando em uma das coisas mais originais dos últimos anos. M.I.A. tem quatros discos lançados: Arular, Kala, Maya e World M.I.A

M.I.A.
o que me chamou a atenção no vídeo são os rapazes ruivos. Por que M.I.A. e Romain Gavras – diretor do clipe e filho do cineasta Costa Gavras – escolheram os ruivos como vítimas da perseguição policial? Ok, os ruivos viraram tendência de moda e beleza um tempo atrás. Mas não creio que esse tenha sido o motivo que levou M.I.A. e Gavras a usarem ruivos no videoclipe.

o rutilismo é uma característica genética encontrada em menos de 2% da população mundial – principalmente em pessoas de países como Escócia e Irlanda. Ou seja, são minoria. E, como minoria, sempre sofreram preconceito. 

algumas informações da Wikipedia: no século XVI, a gordura de um homem ruivo era ingrediente essencial para poções | na Catedral de São Paulo, em Londres, uma gravura mostra Eva com longos cabelos vermelhos. O cabelo ruivo de Eva teria relação com o pecado, assim como as antigas letras escarlates que marcavam as adúlteras | o filho de Eva, Caim, que matou seu irmão, Abel, é muitas vezes representado como ruivo | a crença de que os ruivos são bruxos é parte da cultura germânica | os egípcios consideravam a cor vermelha tão azarenta que queimavam mulheres ruivas em rituais que tinham como objetivo extinguir os cabelos avermelhados.

barbaridades assim sobrevivem ao tempo e, em muitas sociedades, os ruivos continuam discriminados apenas porque são “diferentes”. É isso que mostra, por exemplo, os ruivos retratados pela fotógrafa inglesa Jenny Wicks na série Root Ginger. “A reação da minha mãe ao descobrir que seu primeiro filho era ruivo foi chorar incontrolavelmente” | “Ser ruiva é definitivamente algo que eu tive que me acostumar a ser. Quando era pequena, sempre pareceu que eu estava mais em apuros do que as demais pessoas – simplesmente porque era mais fácil me identificar!”.

os ruivos, no videoclipe de M.I.A., representam aqueles que são perseguidos, discriminados ou subjugados. Podiam ser gays ou qualquer outra minoria, mas a cantora e o cineasta escapam do óbvio, denunciando essa estupidez que é excluir pessoas por sua aparência, raça, classe social, orientação sexual ou o que seja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário