domingo, 8 de abril de 2012

Polisse e os crimes contra menores


existem trabalhos terríveis, mas que precisam ser feitos por alguém.

assisti à “Polisse”, filme da atriz e diretora francesa Maiwenn, e confesso que jamais suportaria fazer parte da equipe de policiais da unidade de proteção a menores da polícia francesa.

essa unidade é responsável pela investigação de abusos sexuais contra crianças e adolescentes; exploração, maus-tratos e abandono de menor, entre outros crimes.

o filme é baseado em fatos reais. Durante algum tempo, a diretora acompanhou a rotina dos profissionais da BPM (Brigada de Proteção de Menores) e retirou dessa convivência os casos apresentados no longa.

“Polisse” tem clima de documentário e edição ágil. É um filme construído sobre diálogos. E são os diálogos que perturbam quem o assiste.

em “Polisse”, nada é mostrado. Todos os casos são relatados através de interrogatórios. E há casos de revirar o estômago, que fazem os policiais perderem o controle, como o pai que abusa da filha e assume o crime com cinismo assustador e confiante de que não será punido porque tem “influência”.

Maiwenn aborda várias questões que afligem a sociedade francesa atual. Mas está mais interessada nos policiais, na relação de amizade entre eles, e como o trabalho que realizam afeta suas vidas pessoais. “Me encantou a paixão desses policiais pelo trabalho. Compreendi rapidamente que cada um deles tinha boas razões pessoais para estar ali [na BPM]", disse a diretora.

há também pitadas de humor. Em entrevista, Maiwenn declarou que ficou impressionada com a “banalização da sexualidade entre os adolescentes, dispostos a tudo por um telefone celular”. Em “Polisse”, isso é mostrado numa cena divertida, quando uma adolescente, sem demonstrar nenhum constrangimento, conta que fez sexo oral em alguns rapazes para ter o seu celular de volta. Impossível não rir com a cena.

"Polisse" se equilibra entre as barbaridades que somos capazes de cometer e a relação de afeto e cumplicidade entre os policiais da BPM.

mal e bem lado a lado. O ser humano em sua totalidade. 

assista ao trailer aqui  

Um comentário: