quinta-feira, 14 de junho de 2012

as indiretas


Quem participa de redes sociais na internet precisa estar bem preparado para algo que acontece com bastante frequência nesses novos espaços de convívio e maledicências: as indiretas.

Indiretas, li em algum lugar, são como as últimas peças de roupa de uma liquidação: sempre servem para alguém. Por isso, mesmo que determinada indireta não seja especificamente para você, há boas chances de você “cair na armadilha” e vestir a carapuça. Indiretas, escreveu alguém, são como granadas: o sujeito mira num único alvo e acaba acertando vários.

Aposto meu super-mega-blaster liquidificador com cinco velocidades que você, em algum momento, já se sentiu atingido por uma indireta qualquer lançada no FB ou no Twitter. É como se a missiva tivesse sido escrita exatamente para você.

Eu, pra ser honesto, não curto indiretas. Se alguém faz ou escreve algo que me ofende, prefiro “falar na cara” ou “desligar” a pessoa da minha rede. Geralmente, opto pela segunda alternativa. Não tenho tempo a perder com mimimi de internet.

De qualquer forma, se você quer continuar navegando na boa pelas redes sociais e manter o seu equilíbrio mental, precisa aprender a ignorar as indiretas principalmente aquelas que não são direcionadas a você.
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário