sexta-feira, 29 de junho de 2012

quem pode com a cambada evangélica?

Fodeu! Sabe quando a gente vai conseguir espantar a cambada evangélica do Congresso? Nunca! 

O Censo do IBGE mostrou que o número de evangélicos cresceu 61,45% no Brasil entre 2000 e 2010. Eram 26,2 milhões, hoje são 42,3 milhões. Ou 22,2% da população brasileira. 

É gente pra dedéu seguindo Jesus. E gente pra dedéu votando nesses pastores falastrões que, assim que eleitos, não fazem outra coisa senão perseguir os homossexuais. 

O número de católicos, embora tenha diminuído um pouco, continua alto, absurdamente alto. São 123,3 milhões, cerca de 64,6% da população. 

Enquanto isso, lá no rodapé do Censo, estão os sem religião: 15 milhões de pessoas. Ou 8% dos brasileiros. Eu, incluído. Eu: ser à toa no mundo. 

Na verdade, prefiro agir da seguinte maneira: "Quando faço o bem, sinto-me bem, e quando faço o mal, sinto-me mal." Simples assim. Afinal, já sou suficientemente adulto para distinguir um do outro. E não necessito de padre ou pastor, nem de maria mijona nenhuma para me ensinar o que é certo e o que é errado.

Só acho assustador viver num país onde a Constituição Federal vem sendo progressivamente substituída pela Bíblia. E com o crescimento do número de evangélicos, sei não. Acho que a coisa tende a piorar, com mais pastores sendo eleitos para legislar em nome do Pai.

Quem sobreviver, verá. 

4 comentários:

  1. É por isso que eu odeio religiosos. Esse país mumca deixará de ser o terceiro mundo. Não pela religiões é claro, mas pelo pensamento retrógrado que alimentamos. Ah é o futebol...nem vou falar disso.

    ResponderExcluir
  2. Marcos, parabens por mais esse excelente texto. A reflexão que se impõe é o perigo dessa "mistura" extremamente perigosa e funesta entre "política e religião ". Ser ateu nesse caso especifico, não adiantaria muito, pois não acredito que a sociedade e as instituições estaria suficientemente organizada para impedir essa busca desinfreada e a todo custo pelo poder, mesmo que seja pelo poder político, o que traria reflexo a toda sociedade . Abraços. Jose Carlos Fagundes.

    ResponderExcluir
  3. Simples assim: pão e circo.
    A religião como já dizia Marx é o ópio do povo. E cada dia deixa o povo mais drogado e os lúcidos tem oportunidade de lubridiar o povo.

    ResponderExcluir
  4. deixemos a coisa evoluir... alem dos gays perseguidos (eu incluso) daqui a pouco vao querer arrancar clitoris por ai! queimar outros na fogueira... o mundo anda pra frente e a religiao (ainda mais extremista e retrógrada) puxa pra tras!

    ResponderExcluir