sexta-feira, 13 de julho de 2012

as escolhas

Foto: Harry Benson
Ele estava de viagem marcada para a África. Queria ir para a África. Ele se considerava “um jornalista sério, não um jornalista de rock’n’roll”. Mas houve uma mudança de planos e, no último momento, ele foi enviado para acompanhar a turnê dos Beatles pela Europa e pelos Estados Unidos.

Ele é o fotógrafo Harry Benson. E Benson, naquela época, nem imaginava que estava sendo testemunha de uma história maiúscula: "Quando você tira uma foto, não sabe no que se transformará. Cinquenta anos depois, a mesma imagem adquire outra perspectiva. Quando tiramos essas fotos, nem os Beatles nem eu sabíamos que seriam para sempre."

Pois é. Os Beatles se transformaram na maior banda de todos os tempos, as fotos tiradas por Benson viraram ouro e, agora, foram reunidas no livro “The Beatles. On the Road 1964-1966”, lançado em edição exclusivíssima pela editora Taschen.

Sim, Benson teve a sorte de estar no lugar certo, na hora certa. Mas e se ele tivesse insistido em ir para a Àfrica e ignorado aquele início de beatlemania? Estaria arrependido hoje? É bem provável.

A vida é feita basicamente de escolhas.

Ok, às vezes, você não não tem poder de escolha. É escolhido (e obrigado a seguir por determinado caminho). Mas, na grande maioria das vezes, somos nós que decidimos: cueca branca ou azul? Café ou chá? Cuidar da saúde ou foda-se? Aceitar uma nova proposta de trabalho ou continuar onde está? 

Fazer as escolhas "certas" não é tarefa fácil. Algo que, hoje, pode não ser tão importante, amanhã pode ganhar proporções inimagináveis, como aconteceu com as fotos de Benson. 

Mas quantos de nós temos coragem de trocar o certo pelo incerto? De sair do nosso quadrado para se arriscar num projeto duvidoso? Como saber quando é oportunidade e quando pode ser uma tremenda cilada? Devemos acreditar na sorte quando fazemos as nossas escolhas?

Ai, ai, vou ali tomar um café enquanto decido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário