segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Comer, trepar, dormir

Fim de semana que passou foi feriado de 7 de setembro. Uns poucos comemoraram a independência do Brasil; outros protestaram contra o Brasil; e a grande maioria festeira foi para a praia pegar congestionamento e micose.

Eu fiquei em casa, na solidão boa de São Paulo. Não comemorei nada nem protestei contra nada. Fiz algo bem mais ordinário: sexo.

Assim como a Carolina Sbaile, do blog csnpm, também acredito que sexo é a solução pra quase tudo. Nada como umas boas trepadas para resolver insatisfações e carências. E se essas trepadas acontecem com alguém que você ama pra valer, melhor ainda!

Somos bichos e, como todo bicho, somos comandados por nossas necessidades mais básicas: comer, trepar e dormir. Todo o resto é invencionice para preencher o tempo em que não estamos comendo, trepando ou dormindo.

Acredite: quem está de barriga cheia, satisfeito sexualmente e com o sono em dia não fica de mimimi. Sorri á toa.

O problema é que inventamos tantos desejos e obrigações, complicamos tanto a vida, que para nos sentirmos realmente realizados abdicamos do essencial e passamos a dar mais importância ao supérfluo.

Por isso, pergunto: de que adianta um sapato novo para quem tem fome? Qual a graça de viajar para Paris se você não goza? Sem dormir, quem aguenta o tranco do dia após dia?

Muitas vezes, a tal felicidade nada mais é que uma comida gostosa, uma boa gozada, uma noite de sono tranquila. Acho que sim.

Um comentário:

  1. o foda é ser trocado, não conseguir comer direito e desenvolver uma insonia cu. Aí te digo, sem sexo, sem dormir e sem comer. O prazer que resta é roubar cigarros da mãe.

    ResponderExcluir