terça-feira, 2 de outubro de 2012

Alugam-se mulheres para dormir

No Japão, foi criado um novo serviço, chamado “Soine-ya”, em que o cliente, por cerca de R$ 120, pode alugar uma mulher para dormir com ele. Só dormir, nada de sexo.

Alguns podem achar essa ideia bizarra, “coisa de japonês”. A verdade, porém, é que não há nada de inédito ou escandaloso nesse serviço. Muitos homens já fazem o mesmo com prostitutas.

Gabriela Leite, a ex-prostituta que fundou a Daspu, conta no livro Filha, Mãe, Avó e Puta que muitos clientes procuram as prostitutas não para transar, mas para conversar.

Ou seja: os japoneses apenas oficializaram a prática.

Muitas vezes, para aplacar as nossas carências, o que mais necessitamos é de um abraço, de um cafuné, de alguém com tempo e paciência para ouvir as nossas lamentações. Alguém que, principalmente, não nos julgue; apenas nos escute. Gabriela Leite explica: “Ele [o cliente] se sente seguro de conversar com as prostitutas porque lá pode se despir e não ser machão.”

Alguns podem achar lamentável uma pessoa ter que pagar uma puta para conseguir um pouco de atenção e até de afeto. Mas não é isso que fazem aqueles que procuram um terapeuta para chorar suas pitangas?

Para finalizar, deixo uma frase pra gente refletir: “Nunca conte seus problemas para ninguém: 20% não se importam e os outros 80% ficam felizes de saber que você os têm.”

Um comentário:

  1. esta sua frase ai entrou para meu caderninho de frases inesqueciveis...

    ResponderExcluir