sexta-feira, 5 de outubro de 2012

No meu país, minha sexualidade não é crime


Somos bichos muito esquisitos. Ao mesmo tempo em que temos inteligência para enviar um robô a Marte, numa viagem espetacular de 567 milhões de quilômetros, somos capazes de matar alguém apenas porque esse alguém é gay. 

Dá para entender? Difícil, né?

Essas imagens aí em cima fazem parte da exposição Condenados – No Meu País, Minha Sexualidade é Crime, do fotógrafo e jornalista francês Philippe Castetbon. A mostra reúne 50 autorretratos de homens gays que vivem em lugares onde o cara pode ir para a cadeia (e até ser condenado à morte) por ser homossexual.

No Brasil – ufa! – a homossexualidade não é crime desde 1831. Mas, apesar disso, ainda somos perseguidos como se fôssemos marginais e, por esse motivo, dezenas de gays continuam escondendo o rosto igual fazem os homens retratados por Castetbon.

Pensei aí: não é um absurdo uma pessoa que está em dia com seus impostos e não faz mal a ninguém ter que se esconder porque tem gente que, em vez de cuidar do próprio cu, vive metendo o nariz no cu alheio?

Se eu quero tchu e não tcha, ninguém tem nada a ver com isso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário