quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Adeus ano velho (2012)


Algo muda quando o ano muda? O que há de tão especial na virada de 31 de dezembro para 1o de janeiro? Devemos comemorar o quê? O ano que chega, com suas promessas de dias melhores? Ou o ano que vai embora, porque sobrevivemos a ele?

Também queria ser abduzido por ingenuidades. Participar da festa. Crer que basta crer para que tudo se resolva como num passe de mágica. Mágica? Que mágica é essa que todos vêem num peru assado?

Quando o ano acaba e outro se inicia, também “acabamos” e iniciamos outro ciclo? Ou isso não passa de invenção do nosso desespero? De truque que inventamos para enganar a nós mesmos e suportar melhor o fardo horrível do tempo.

Tempo, tempo, tempo. O tempo é contínuo, monótono, repetitivo. Fomos nós quem o fatiamos em pedaços para dar algum sentido a ele, para podermos carregá-lo aos poucos. Para o tempo, não existe ano velho nem novo. O tempo não envelhece nem se renova. Segue indiferente a nós em direção ao Nada.

Que terrível saber disso, não? Melhor acreditar que "renascemos" a cada janeiro. Melhor acreditar que lentilhas trazem boa sorte. A vida fica bem mais leve quando acreditamos em lentilhas.

2012 acaba e, pelo terceiro ano consecutivo, deixo registrado aqui frase da minha vida, frase do Ralph Waldo Emerson: 

"É fácil viver no mundo conforme a opinião das pessoas. É fácil, na solidão, viver do jeito que se quer. Mas o grande homem é aquele que, no meio da multidão, mantém a independência da sua solidão."

Que você consiga fazer de 2013 um ano realmente Novo.  

Um comentário:

  1. Oi! Achei seu blog pq estou tomando Espran (oxalato de escitalopram)- tomo Rivotril tb pq se n, eu n durmo, estou na terceira semana mas tive um surto hj e procurei desesperada alguma informação, achei q n iria ter ataques de pânico de novo, enfim... Ano Novo, eu preciso acreditar nessas bobeiras pq nem remédio esta me "deixando feliz", meu pai e meu namorado me apoiam mto mas eles falam p eu ter força e erguer a cabeça mas eu tento fazer isso tds os dias e é tão difícil...

    Nem sei oq escrever mas me senti menos sozinha qnd achei esse blog, eu li em algum post q vc é desse jeito msm, eu tb, eu nunca fui sociável, saltitante mas essa tristeza e ansiedade absurdas apareceram nesse maldito ano.

    Eu me sinto estranha, um ET mas nós devemos manter nossa personalidade e ter força, p mim é impossível ser "normal" mas é isso, vamos fazer o ritual do dia 31, vamos organizar nossos cérebros zumbilóides p fazer o 2013 ser mais agradável

    Eu n te conheço mas eu desejo com sinceridade que seu 2013 seja agradável

    ResponderExcluir