quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Depressão irônica


Sempre gostei da Rita Lee por ela saber rir de si mesma (e dos outros), lidar com as tragédias da vida com ironia, sem posar de coitada. Ouça Tô Um Lixo, do disco Reza. Rita vive “pelos cantos feito bicho”, mas o tom da canção não é de lamento. É de escracho.

Lembrei da Rita Lee porque o UOL Tecnologia reuniu páginas do Facebook que fazem piada com a depressão, chamando tal iniciativa de “a onda da depressão irônica”. Alguns sofredores mais ranzinzas podem não achar a menor graça de se ver em situações que ridicularizam o seu sofrimento. Mas, cá entre nós, uns mais outros menos, todos somos ridículos - não só as cartas de amor.

Ridículos quando reclamamos repetidamente da vida e quando a celebramos batendo palmas para o sol. Ridículos quando nos debulhamos em lágrimas por um amor perdido e quando damos pulinhos de alegria por tê-lo reencontrado.

Acredite: somos ridículos!

Eu, na verdade, tenho um pouco de medo de pessoas que se levam a sério demais, que acham que o seu sofrimento dói mais que o sofrimento alheio, que usam as suas tristezas para mendigar atenção. Pessoas assim são capazes de matar por (falta de) amor.

Prefiro (e tento) encarar as minhas dores como faz Rita Lee: debochando delas, expondo-as ao ridículo. É modo eficaz de torná-las menos pesadas, menos trombudas e, principalmente, menos chatas. Se até eu, muitas vezes, me canso do meu próprio sofrimento, imagina quem está ao meu lado

Estar triste, ok. Chatear os outros porque está triste, jamais!
   

5 comentários:

  1. ESTOU NA CASA DE MINHA POR QUASE 10DIAS, NEM SEI MAIS SE SAO 10. LARGUEI TUDO PARA CUIDAR DELA! SO HOJE FUI NA MINHA CASA MOLHAR MINHAS PLANTINHAS QUE ENFRENTAM COMIGO ESSE MOMENTO DIFICIL. MINHA MAE SOFRE DE DEPRESSAO DESDE A MORTE DE MEU PAI. NISSO 11 ANOS SE PASSARAM E ELA OSCILA ENTRE MELHORAS E CRISES QUE A LEVAM A PERDER MAIS DA METADE DO SEU PESO. VARIOS MEDICAMENTOS JA FORAM USADOS E AGORA A NOVA TENTATIVA EH COM EXODUS. ESSA SILENCIOSA DOR VEM DE UM LUGARZINHO PARA MUITOS DE DIFICIL ACESSO. A ALMA. ESTOU CUIDANDO DELA COM TODO MEU AMOR, CARINHO E PACIENCIA E QUANDO O DESESPERO BATE, ELA QUER DESISTIR, MORRER MESMO DE TANTA ANGUSTIA E DOR EU DIGO...CALMA, VAI PASSAR! DEIXO AQUI PARA TODOS QUE CONVIVEM COM ESSA DOR QUE TENHAM CALMA, QUE ENCONTREM AJUDA ALEM DOS REMEDIOS. IRRADIO AQUI TODO MEU AMOR EM FORMA DE ENERGIA PARA QUE CHEGUE AO CORAÇAO DOS QUE SOFREM. COM CARINHO...TETE.

    ResponderExcluir
  2. Ñ conheci nem conheço a vida de rita lee e na minha opinião só jesus cristo conseguiu tal façanha e se tu consegue me contal qualé o segredo pra rir do que eu passei pois acho isso impossível pois quando estava mal sentia muita vontade de botar tudo pra fora mas parecia que as pessoas que estavam tentando me ajudar só me achatavam mais ainda.

    ResponderExcluir
  3. Marcos, sua lucidez é o que me fez leitor cativo do seu blog. Esse texto eu recomendaria a pessoas que abusaram da minha infinita paciência, que me utilizaram como divã ou escarradeira ou privada. Depois da convivência com alguns "tristes profissionais", percebi que a tristeza pode ser infinita, mas minha paciência não. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Érico...
      fazia tempo que não te via por aqui.
      grande abraço.

      Excluir
    2. Oi, Marcos. Continuei acompanhando o blog, mas me limitando a ser um leitor silencioso. Prometo voltar a dar sinal de vida nos comentários, sempre que achar relevante. Grande abraço também.

      Excluir