sexta-feira, 8 de março de 2013

Eita país sem-vergonha!


Tem gente que está indignada com a indicação do pastor deputado Marco Feliciano para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias, mas fica aí com esse papinho “politicamente correto” de que devemos respeitar os evangélicos blábláblá. Devemos porra nenhuma! Se os evangélicos não respeitam a minha orientação sexual, por que devo respeitar a sua religiosidade?

E nem vem dizer que uma coisa (o tal Feliciano ser homofóbico) não tem nada a ver com o fato de ele ser evangélico. Tem sim! O cara pode até ser ignorante antes de ser religioso. Mas é baseado nessa mistura azeda de ignorância e religião que esse senhor legisla. É baseado em sua fé burra que ele ataca os homossexuais. Dito isso: vai pro inferno, pastor! Você e suas sobrancelhas suspeitas!

Depois de mais este absurdo político, é só jogar a última pá de cal e enterrar de vez qualquer esperança de que este país tem jeito. Não, não tem. E esse crescimento destrambelhado das religiões evangélicas ainda vai transformar o Brasil em um Sudão. Para quem não sabe, no Sudão a homossexualidade é punida com pena de morte, e nós, sem perceber, já caminhamos para isso. O Brasil é líder em número de assassinatos motivados por orientação sexual.

Até a TV Globo, de olho no "dízimo" dos fiéis, parece que vai se render de vez aos evangélicos. Pensei que fosse piada de mau gosto. Não é. A próxima novela das 9h será protagonizada por uma evangélica. Walcyr Carrasco, o autor, anda espalhando notinhas pela imprensa falando sobre o assunto. A personagem, chamada Waldirene, será uma moça pobre que, depois de aprontar todas, vai se converter e encontrar “o caminho do bem” em um desses comércios da fé. A novela ainda contará com um vilão homossexual interpretado pelo Mateus Solano.

Olha, acho ótimo que o vilão seja gay. Afinal, tem muito gay mau-caráter por aí mesmo. Conheço dois ou três. Mas enfiar um vilão gay na mesma novela em que a mocinha será evangélica pode causar alguns mal-entendidos perigosos.

Os evangélicos estão começando a dominar o Brasil. Na política, no futebol e, agora, na TV de maior audiência do país. Devemos respeitá-los? Não. Devemos combatê-los. Se eles ficassem na deles, ok. Cada um faz o que bem entender da sua vida. Até jogá-la no lixo. O problema é que os evangélicos, por meio de seus pastores, metem-se na vida alheia, pregam ódio contra os gays, querem impor suas "verdades" a todos nós.

não dá. Aí tem que jogar cocô de elefante na cabeça desses cretinos.  

Acho que só um país sem-vergonha como o Brasil é capaz de produzir um fato tão esdrúxulo como esse: indicar um sujeito que já proferiu diversas declarações homofóbicas e racistas para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias

Até Deus deve estar rindo da gente: "Hahahaha... ainda bem que Eu criei os brasileiros. Sem eles para me divertir, acho que morreria de tédio... hahahaha..." 
         

Um comentário:

  1. Nao sou homossexual mas assino em baixo do que vc escreveu.Eu,particularmente,odeio crentes.Eu nao odeio a religiao mas sim como se comportam os seguidores.Acho muito falso o que eles pregam e nos obrigam a escutar aos berros.E a mania de falar que as pessoas estao com demonio?Demonio sao eles proprios!Tenho amigos gays e adoro eles pois sao ser humano como qualquer um.Ninguem é melhor do que ninguem,no final vamos todos morrer e virar pó....Xo preconceito.....Xo racismo...Xo bullyng...

    ResponderExcluir