segunda-feira, 4 de novembro de 2013

As samambaias


A frase aí em cima diz que o que mantêm a gente acordado são os sonhos. É verdade. Sem sonhos, sem objetivos, sem projetos, sem buscas, a gente apenas respira. E respirar, apenas, significa que estamos vivos, não que estamos vivendo. 

É meio como estar em coma, sabe? A pessoa está ali, respirando, mas nada sente, nada vê, nada ouve, nada experimenta, nada busca. É uma samambaia.

Pra gente estar realmente "acordado", necessitamos de metas (a curto ou a longo prazos, não importa), desde que as tenhamos. Pode ser uma viagem de fim de semana ou uma revolução para mudar o mundo. Pode ser qualquer coisa que, de alguma forma, dê um sentido maior às nossas vidas - ou, pelo menos, nos proporcione um bocadinho de prazer.

No fundo, é só isso que importa mesmo: vivenciar prazeres, "matar vontades", ser feliz do jeito que der e antes que seja tarde. O resto é conversa pra boi dormir.

O complicado é que nem sempre conseguimos sair do buraco fundo onde nos enfiamos. Como sonhar, projetar, planejar, se precisamos vender boa parte do nosso tempo para pagar o aluguel? Cadê coragem para reconhecer que nossas vidas estão apenas OK? Que tudo está exatamente igual ao que era há seis meses ou há dois anos atrás?

Exatamente igual... 

Percebeu? É uma tristeza notar que tudo está exatamente igual, que não saímos do lugar de sempre - ainda que esse lugar seja confortável. 

Viver confortavelmente, sem riscos, é bom, mas cansa. Chega um momento que necessitamos de "algo a mais", de um chacoalhão que faça a gente se sentir vivo. 

Eu, em mais uma tentativa de esquentar o que estava morno, comecei um novo trabalho como "layouteiro de revista" (ainda não ouso me chamar de diretor de arte), e estou sentindo imenso prazer em realizar esse novo trabalho. Coisa que já não sinto quando escrevo. Hoje, prefiro as imagens às palavras. 

É uma tentativa. Pode ser que eu fracasse, como já aconteceu outras tantas vezes. Mas antes fracassar tentando espantar o marasmo do que me contentar em permanecer samambaia. 

4 comentários:

  1. nada chega sem nenhum sacrifício. se calhar ainda não encontraste o sacrifício necessário para mudar de vida. não existas apenas, vive! :) E força no novo projecto! vai correr tudo bem! amei o texto!

    ResponderExcluir
  2. boa sorte na nova empreitada, marcos. =)
    eu, que ando meio samambaia, sinto que é hora de sacudir o pêlo tb.

    que bom te ler!

    beijodebomdia

    iza =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isso aí, Iza.
      vamos sacudir a poeira - e o pelo.
      bj.

      Excluir