quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Estamos todos insanos?

Antes éramos apenas tímidos. 
Agora somos ansiosos sociais. 

Antes éramos apenas desconfiados. 
Agora somos paranoicos. 

Antes éramos apenas instáveis. 
Agora somos bipolares.

Antes éramos apenas tristes. 
Agora somos depressivos.

Antes éramos apenas exagerados. 
Agora somos obsessivos-compulsivos.      

Antes éramos apenas humanos, com nossos fracassos, frustrações, medos, expectativas, sonhos, insatisfações.
Agora somos super-humanos e, movidos a antidepressivos e estabilizadores de humor, não nos é mais permitido falhar.  

Tudo virou síndrome, transtorno, distúrbio. 

Tudo virou diagnóstico.

Mas será que estamos todos insanos? Ou inventaram essas tantas doenças mentais apenas para nos idiotizar?

O que nos transformou em pessoas tão frágeis e mimadas, incapazes de suportar naturalmente as dores da vida? 

Sofrer faz parte do ser: humano. Mas, cada vez mais, estamos abdicando da nossa humanidade por um punhado de comprimidos coloridos anestesiantes.

Será mesmo que esse é o caminho da tal felicidade?
  

5 comentários:

  1. Às vezes eu também tenho as minhas dúvidas sobre a existência de tantas doenças... TAG, TBH, TOC, TDAH, depressão: seriam elas invenções do rentável mercado médico-farmacêutico? Não, não creio. Eu mesmo pude notar isso quando comecei a ser medicado; me senti melhor, mais disposto, mais satisfeito com a vida. Se o efeito adverso imediato de tomar algum medicamento psicotrópico é se tornar menos humano, faço, agora sim, questão de ser medicado.

    ResponderExcluir
  2. Mto bom o texto. Sempre achei isso, ate ver que nao conseguiria passar por uma situacao sozinho e resolvi pedir ajuda. Medicacao ajuda mto, mas acrredito que e uma acao provisoria. A cura msm ta no auto conhecimento e na busca de vigiar certos vicios do comportamento. Enfim essa e a minha opiniao.

    ResponderExcluir
  3. Encontrei seu blog por acaso e estou amando ler! Comecei hjmeu tratamento com o exodus, me senti mal o dia todo e estou ate pensando em desistir dele! Nao sei oq fazer! Sofro de depressao e ansiedade!sera q continuo?

    ResponderExcluir
  4. Apenas pra tentar trazer meu desabafo, para que alguem possa comentar e quem saber vir a conversar a respeito, vou copia-lo aqui;

    Olá. Acabei encontrando o blog e espero, realmente, que alguem possa ler e me responder.
    Eu tomo antidepressivos ha uns 10 anos, ja passei de sertralina pra efexor e depois ecitalopran.
    Mes passado, estando relativamente estavel, resolvi que queria parar de tomar a medicação e assim foi, dia sim dia nao eu tomava.
    Comecei a sentir efeitos colateria físicos, tontura, distanciamento, impossibilidade para dirigir, em contrapartida a libido voltou.
    Incapacitado de continuar o trabalho com a cabeça tonta, resolvi ir num neurologista, assim, do nada, que em 20 minutos me receitou LUVOX.
    Comecei a fazer uso do tal Luvox. Pasmem, estou um caco. Deixei o escritorio que trabalhava (sou advogado, 27 anos) para iniciar em outro, tudo na mesma semana, e não aguentei o tranco. Choro por qualquer coisa, a vida parece nao ter saida ou proposito, meu peito pesa, a respiração é dificil, perdi a vontade de fazer coisas que até mes passado eu fazia, como ir à academia, ou fazer sexo, ou qqer coisa.
    Namoro a 4 anos, tenho medo de acabar decepcionando a todos.
    Consultei com um psiquiatra, quinta feira passada, depois de ter a maior das crises da minha vida. Conversamos durante mais de uma hora. Ele manteve o luvox e receitou rivotril pra dormir. De lá pra cá, 4 dias, nao notei diferença. Vivo como um zumbi, sem perspectiva, me sentindo culpado porque todos ao meu redor trabalham e eu aqui sem animo nem mesmo pra sair de casa tomar um ar. As vezes sinto como se tudo estivesse acabado pra mim, e isso me da uma autopiedade gigante. Não sei o que fazer, nao sei quanto tempo esse remedio maldito leva p fazer efeito,,,,, se alguem puder me dar qqer palavra, agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ricardo, talvez esteja meio atrasada na resposta mas só agora descobri esse Blog. Acredito que você deve procurar um psicanalista. Sou Farmacêutica e posso lhe assegurar: Os medicamentos reequilibram os neurotransmissores que estão "em baixa" no nosso organismo devido ao quadro de depressão, mas não resolvem o problema que nos fez ficar deprimidos. A maioria das pessoas tem recaídas nesse tipo de doença porque tomam a medicação e se sentem melhores então pensam que "dá pra levar" empurrar com a barriga a vida. Não é assim que funciona: Todo sentimento vem precedido de um pensamento, primeiro você pensa, em seguida sente. O que tem feito você pensar que a vida não vale a pena? Quais frustrações você carrega? Qual a principal rasteira que a vida te deu? Por que você acha que não é capaz de levantar? Vá um psicanalista, mergulhe em você mesmo, conheça seus traumas, frustrações e aprenda a lidar com eles. Um advogado formado, um jovem que possui graduação e um futuro como você só precisa de auto-conhecimento para combater qualquer depressão. Espero ter ajudado! Boa sorte!

      Excluir