terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O amor (gay) está no ar


Toda novela tem uma história de amor central, vivida pelo mocinho e pela mocinha da trama. De um modo geral, esses personagens são beeeeem chatos e só resolvem seus conflitos lá no final, quando, enfim, casam-se e são "felizes para sempre". 

Os últimos capítulos de "Amor à Vida" mudaram essa lógica. Bruno (Malvino Salvador) e Paloma (Paola Oliveira), o casal protagonista, já se entenderam faz tempo. E a principal história de amor da novela, ainda sem desfecho, passou a ser a história de Félix (Matheus Solano) e Niko (Thiago Fragoso).

Veja só: uma HISTÓRIA DE AMOR HOMOSSEXUAL é apresentada com grande destaque no horário nobre da maior emissora de TV do país e acompanhada com emoção e expectativa por milhares de pessoas. 

É ou não para comemorar?

Se o que a militância gay sempre buscou é VISIBILIDADE, em qual outro momento passado da teledramaturgia brasileira o AMOR ENTRE DOIS HOMENS foi mostrado com tanta evidência?

Acho as novelas do Walcyr Carrasco bastante infatilóides ("Amor à Vida" incluída), mas, neste caso, elogio o autor por essa bem-vinda surpresa.

Agora, só falta o beijo gay. Libera aí, dona Globo! 
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário