terça-feira, 18 de agosto de 2015

tic-tac, tic-tac, tic-tac...

Sofro de tédios esporádicos. Dessentir que de vez em quando me surge sei lá de onde. Acordo e, de repente, ploft: entedio. 

Dessentir é "deixar de sentir". E tédio é, mais que tudo, "deixar de sentir". 

O que seja esse sentir, prefiro sentir. Antes raiva que indiferença; indignação que lassidão. Prefiro certezas equivocadas a esse "tanto faz" desbotado. Prefiro o movimento à prostração; o sal à insipidez; o grito à ausência de voz para gritar.

É mais vivo quem quebra a cara vivendo. 

Tédio é "desvontade" (palavra inventada). Desvontade não é "falta de vontade". É pior. É como se nem vontade houvesse para sentir falta.

Tédio é ainda maior que a morte. É morte com a consciência de se estar "morto". Não definitivamente morto. Apenas por hora, nesse longo intervalo de tempo em que, "enterrado vivo", eu me debato para voltar à superfície. 

Tédio é como "dormir acordado". Cair em sono profundo sem fechar os olhos, ouvindo lá dentro da orelha o tic-tac do relógio que não avança.

Tic-tac, tic-tac, tic-tac...

É como se o relógio batesse dentro de mim. Como se eu fosse o próprio relógio, girando e girando sem sair do lugar. 

Desconfio que o tédio seja o mais destrutivo dos sentimentos humanos. Tédio talvez seja a transformação do humano em "coisa alguma".  

Afinal, se nada sinto, nada sou.

Um comentário:

  1. Que texto incrível!...
    (Vim parar aqui, acredito que, como muitos, através da "bula do Exodus" pois estou fazendo uma pesquisa sobre antidepressivos para meu tcc. E estou fazendo tcc sobre depressão pois meu sonho seria entender melhor isso tudo e de alguma maneira colaborar para a extinção desse pesadelo. E também por que meu irmão sofre de depressão...)
    Agora que me expliquei quero de coração que não se ofenda com o elogia que fiz ao texto, pois meu irmão faz desenhos incríveis em momentos de tristeza, e quando eu o elogia ele se pergunta "então esse momentos são bons?" " por que me elogia algo que eu fiz num momento tão doloroso?"... não sei como você estava quando escreveu o texto, gostaria que levasse em consideraçãomeu elogia à sua maneira de escrever, e que possa nos escrever com essa mesma clareza uma dia sobre o sentir, e que esse sentir seja algo sublime!

    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir