quinta-feira, 3 de setembro de 2015

tem que ser assim?

Não consigo parar de pensar na imagem do menino sírio encontrado numa praia de um luxuoso balneário da Turquia. 

É uma imagem que, dentro do seu contexto, diz muito sobre nós, sobre o que chamamos de humanidade. 

O nome do menino é Aylan Kurdi. 

Segundo a BBC, Aylan e sua família eram de Kobane, a cidade síria que ganhou notoriedade por ter sido palco de violentas batalhas entre extremistas do Estado Islâmico e forças curdas no início do ano. O pai do menino, Abdullah, fugira com a mulher, Rehan, e outro filho, Galip, de 5 anos, para tentar chegar ao Canadá, onde vivem parentes da família. Isso mesmo depois de autoridades daquele país terem negado um pedido de asilo. Da família, apenas Abdullah sobreviveu à tentativa de travessia de barco entre a Turquia e a Grécia.

A pergunta que fica é: tem que ser assim?

Alguns podem dizer que "o mundo é assim mesmo". Mas não fomos nós que inventamos esse mundo? Não somos nós que matamos por convicções religiosas? Não somos nós que, muitas vezes, negamos ajuda a quem precisa, como estão fazendo os países europeus em relação aos refugiados?

Ora, se fomos nós que inventamos tudo isso, deve haver um outro caminho, um outro mundo possível a ser inventado. Ou não? Ou o mundo é um espelho da nossa incapacidade de sermos um pouquinho melhores?

Se assim for, sinto informar: realmente não há esperança para nós. 

Um comentário:

  1. ainda nao consegui ver a imagem... sempre que ela aparece eu desvio o olho na cara dura... mas ja vi os sapatos... e choro CHORO copiosamente onde estiver...

    ResponderExcluir